Unidade de Situação mostra nível dos rios a cada 15 minutos

Dados coletados via satélite mostram alteração no nível dos rios e previsão de chuva (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Dados coletados via satélite mostram alteração no nível dos rios e previsão de chuva (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O governo do Estado trabalha de maneira integrada para minimizar os danos causados pela cheia dos rios. Uma das ferramentas mais importantes neste processo é a Unidade de Situação de Monitoramento Hidrometeorológico do Acre. Com imagens captadas via satélite, a sala de situação é capaz de informar qualquer alteração no nível das águas e previsão de chuvas a cada 15 minutos, com projeção para 24 horas.

São mais de 30 Plataformas de Coleta de Dados (PCD) nas principais bacias hidrográficas do Acre e uma sessão de réguas para avaliar e acompanhar eventos hidrológicos, como as enchentes. Um acordo de cooperação firmado entre o governo, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), e a Agência Nacional de Águas (ANA) garantiu a implantação da unidade, que está localizada na Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac).

Durante eventos críticos, como as enchentes e queimadas, a unidade de situação opera processando e armazenando os dados coletados, para serem transformados em boletins e divulgados de hora em hora. No período de enchentes, uma sala de resposta é montada na sede do Batalhão do Corpo de Bombeiros do Acre, de onde todos os dados gerados na unidade de situação podem ser acessados.

Para o gestor da Sema, Edegard De Deus, o trabalho da unidade de situação é fundamental para tomada de decisões durante a alagação. “O governador Tião Viana esteve empenhado na implantação desta unidade, como forma de garantir o êxito das ações de governo durante a cheia. Hoje nós temos o resultado do trabalho: informações precisas para que as decisões sejam tomadas e os danos, minimizados”, disse.