Tião Viana é homenageado por pessoas com hanseníase do Amazonas

Só no Amazonas, cerca de 500 pessoas que sofreram com a hanseníase são beneficiadas pela lei defendida por Tião Viana (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Só no Amazonas, cerca de 500 pessoas que sofreram com a hanseníase são beneficiadas pela lei defendida por Tião Viana (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O governador Tião Viana foi homenageado na noite desta segunda-feira, 31, pelo Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) do Amazonas. O reconhecimento se deu devido à luta de Tião, ainda como senador, em favor das pessoas atingidas pela hanseníase e tratadas de forma desumana, numa época em que a doença assustava e causava o isolamento dos doentes.

A homenagem, realizada em Rio Branco, deve-se, principalmente, ao esforço de Tião na aprovação da lei 11.520, que dispõe sobre a concessão de pensão especial às pessoas atingidas pela hanseníase que foram submetidas a isolamento e internação compulsórios.

A representante do Morhan do Amazonas, Valdenora da Cruz Rodrigues, conta que hoje em seu estado cerca de 500 pessoas são beneficiadas pela lei, inclusive ela, que, diagnosticada com hanseníase aos sete anos, foi isolada e tratada de forma cruel no trajeto até a colônia das pessoas com hanseníase.

“Aprendemos a lutar para sermos cidadãos com dignidade. E esse certificado que entregamos é de reconhecimento por o Tião Viana legislar pelas pessoas menos favorecidas. Em nome da coordenação do Morhan do Amazonas e da coordenação nacional, nosso muito obrigado”, disse Valdenora, que também entregou ao governador um quadro confeccionado por uma falecida vítima da hanseníase, também beneficiada pela lei.

“Isso é uma honra. Vale a pena viver por isso, ter a sensação de poder fazer o bem para tantas pessoas”, declarou o governador acreano.