fortalecimento

Técnicos da Maternidade Bárbara Heliodora são capacitados em aprimoramento do aleitamento materno

Parte das políticas de gestão do governo do Acre é a de investimento contínuo em capacitação para melhorar cada vez mais a prestação de serviços. Seguindo essa ideia, técnicos do Banco de Leite Humano (BLH) da Maternidade Bárbara Heliodora, de Rio Branco, participaram, no período de 8 a 12 de novembro, de uma capacitação junto a coordenadoria dos Bancos de Leite Materno do Distrito Federal, priorizando o aleitamento materno como estratégia para garantir segurança alimentar, nutricional e redução da mortalidade infantil.

Técnicos responsáveis pelo banco de leite da Maternidade Bárbara Heliodora durante capacitação em coordenação de referência em Brasília. Foto: Cedida

Assim, essa equipe de profissionais da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) – que presta um trabalho de suma importância no serviço público do Estado no nascimento dos bebês – está integrada, portanto, a política nacional de alimentação e nutrição no âmbito da também política nacional de promoção e apoio ao aleitamento materno.

O acolhimento e andamento das atividades ficou a cargo da coordenadora das políticas de aleitamento materno e bancos de leite humano do Distrito Federal, Dra. Miriam dos Santos, e pela chefe do Núcleo de BLH do Hospital Regional de Taguatinga (NBLH/HRT) e fonoaudióloga, Aline Silvestre.

Essa equipe do BLH/HRT recebe profissionais de todo o Brasil para aprimoramento das atividades, por ser considerada como referência padrão ouro pela Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBLH/FIOCRUZ).

Técnicos de Cruzeiro do Sul também receberam essa qualificação nesse BLH de referência em outubro, para implementação de um BLH no Hospital da Mulher e da Criança do Juruá.

Segundo o coordenador do Centro de Referência Estadual do Banco de Leite da Maternidade Bárbara Heliodora, enfermeiro Hélio Pinto, essas atualizações são de extrema importância, visto que aprimoram o controle de qualidade e as técnicas de processamento de leite humano, além de colaborar para o aumento dos indicadores de aleitamento materno no Estado e, principalmente, a redução de mortalidade infantil.

“Portanto, no Acre, estamos adotando a estratégia certa para garantir a segurança alimentar e nutricional nos primeiros meses de vida dos bebes”, observou.

O encerramento das atividades foi marcado pelas doações de insumos do Banco de Leite Humano de Taguatinga para o Banco de Leite Humano de referência do Acre.

Aleitamento materno

Dados recentes evidenciam que o aleitamento materno exclusivo em menores de 6 meses de idade no Brasil é de 45,1%. Outros dados indicam que 4,8% das mães de crianças menores de 2 anos de idade doaram seu leite para bancos de leite humano, e 3,6% de crianças nessa faixa etária receberam leite humano ordenhado, pasteurizado de BLH.