Show em homenagem à Edit Piaf neste sábado e domingo

Projeto financiado pela Lei de Incentivo à Cultura Estadual traz a cantora Célia Gomes interpretando este grande nome da música francesa

{flv}manha_18_12_09_cafecultura{/flv}

Uma dica especial para este fim de semana é o espetáculo cultural que promete trazer um pouco da música francesa ao Teatro de Arena do Sesc, em Rio Branco. É o show Chanson d’Amour, com a cantora acreana Célia Gomes, que faz uma homenagem à cantora mundialmente famosa Edith Piaf. As apresentações serão no sábado e domingo, às 20 horas, com entrada franca.

"A ideia do show foi do professor André Luis. Eu fazia parte do coro Bel Canto, que era regido por ele, e eu compartilhei com ele a minha vontade de fazer um projeto de acordeon e voz, porque eu gosto muito do som do acordeon. Isso foi no final do ano passado. Aí, ele me lembrou que 2009 é o ano da França no Brasil e questionou porque eu não fazia show em homenagem à Edith Piaf. E eu tinha visto o filme dela há alguns meses, me apaixonei pela história da cantora, e topei".

Edith Piaf nasceu em Paris em 1915. Foi uma das maiores cantoras francesas de todos os tempos. Dona de uma voz inconfundível, ela é reconhecida internacionalmente como um símbolo da música francesa.

"Ela atravessou quase as duas guerras mundiais. Teve uma vida muito movimentada, perturbada, participou de muitos eventos antes da guerra e pós-guerra. Ela casou com um desportista francês, ou seja, a vida dela impregnou boa parte da história francesa", diz Eric Lecoq, empresário e um dos apoiadores do projeto.

"Eu não conhecia a história de Piaf, aprendi através do filme. E fiquei encantada. Apesar de tão sofrida, ela conseguiu chegar a um ícone da música francesa ser conhecida internacionalmente. É realmente uma história dramática e admirável. E também essa obsessão que ela tinha pelo amor", declara Célia Gomes.

Além de cantar, Célia também assina a produção do espetáculo que conta com a direção de André Luiz e a participação do músico André Dantas nos arranjos ao piano e acordeon. Um show que conta com o financiamento da Fundação Elias Mansour EM, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.