O governo do Acre trabalha para desenvolver o estado a partir de obras públicas estruturantes que melhoram a vida das pessoas. Por isso, a Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop), assinou na tarde desta quinta-feira, 24, com a Fundação de Tecnologia do Estado do Acre (Funtac), um termo de cooperação para a prestação de serviços técnicos pela Funtac para controle tecnológico das grandes obras de infraestrutura do Estado executadas pela Seop.

A assinatura, ocorrida no Gabinete da Presidência da Funtac, contou com o titular da Seop, Ítalo Lopes, que representou a pasta e assinou o termo de cooperação junto à presidente da Fundação, Iuçara Andrade. A prestação de serviços é baseada no Decreto Estadual n° 11.208, de 24 de março de 2023.

Reunião entre a Seop e a Funtac durante ato que firmou parceria entre os órgãos. Foto: Ascom/Seop

Para a presidente da autarquia, o termo de cooperação é um importante instrumento para o Estado, pois o controle tecnológico levará transparência e seguridade para as obras. “Teremos a precaução em gerar correções dentro da construção civil, o que simboliza mais um passo na qualidade das obras do Estado”, enfatizou Iuçara Andrade.

Funtac irá habilitar seus servidores, por meio das diretorias técnica e operacional, para executar, coordenar e acompanhar as ordens de serviços, além de fornecer todos os recursos necessários para fins de acompanhamento das ações da Seop. Foto: Ascom/Seop

O gestor da Seop, Ítalo Lopes, destacou a importância do termo de cooperação no sentido de melhorar a supervisão, acompanhamento e avaliação durante a execução dos serviços.

“Esta parceria contribui para o trabalho da nossa equipe de engenharia e, consequentemente, traz benefícios para a população acreana. O governo vem realizando obras públicas para desenvolver as cidades e melhorar a vida das pessoas e, desta forma, faz-se necessário as análises de todo o processo de cada grande obra, a partir de ferramentas tecnológicas mais avançadas, visando assegurar ainda mais transparência nas obras do governo”, frisou.