monitoramento

Saúde descarta caso suspeito de monkeypox no Acre e notifica outro

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio de Centro de Intervenções Estratégicas em Vigilância Sanitária (Cievs), descartou nesta quinta-feira, 20, o caso suspeito de monkeypox que seguia monitorando na capital, contudo notificou outro também em Rio Branco.

Sendo assim, o estado segue com um total de 30 casos notificados, 1 confirmado, 27 descartados, 1 suspeito e 1 com perda de seguimento. É considerado perda de seguimento o caso que não tenha registro de vínculo epidemiológico; aquele em que paciente não realizou a coleta de exame laboratorial, ou fez, mas a amostra foi inviável; que teve resultado inconclusivo; ou, ainda, aquele que não teve oportunidade de nova coleta de amostra laboratorial 30 dias após o início da apresentação dos sintomas.

Painel atualizado dos casos de monkeypox.  Foto: reprodução Cievs

O que é a doença:

A monkeypox, também chamada de varíola dos macacos, é uma doença zoonótica viral, transmitida para humanos por meio do contato com animal, humano infectado ou material corporal humano contendo o vírus. Ela foi considerada emergência de saúde pública global, em 23 de julho deste ano, pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Sintomas:

Erupções cutâneas, lesões em mucosas, febre, dor de cabeça, inchaço dos linfonodos (ínguas), dores nas costas, dores musculares e fadiga.

O que fazer em caso de suspeita:

O atendimento para casos suspeitos está disponível em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS) ou unidades de Pronto Atendimento (UPAs). A rede conta com insumos para coleta de amostras das lesões cutâneas para análise laboratorial.