ouvir e construir

Santa Rosa do Purus é o nono município atendido pelo projeto Caravana da Produção

Banhado pelo Rio Purus, o município de Santa Rosa foi o escolhido para mais uma etapa do projeto Caravana da Produção. A equipe da Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio do Acre (Sepa), juntamente com a diretoria da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), escolheram visitar a cidade para ouvir a os produtores locais e juntos pensarem soluções que contribuam para alavancar o setor produtivo local.

Projeto Caravana da Produção esteve em Santa Rosa do Purus nesta sexta, 21 Foto: Eyner Júnior/Sepa

A visita aconteceu na manhã desta sexta-feira, 21, e foi liderada pelo atual gestor da Sepa, secretário Nenê Junqueira, atendendo a uma determinação do governador Gladson Cameli. A Caravana da Produção tem como propósito conhecer a realidade da cadeia produtiva no interior, mesmo os mais distantes e isolados.

“Hoje chegamos a Santa Rosa, só se chega por via aérea ou pelo rio, o governo Gladson Cameli não mede esforços para estar presente, levando políticas públicas que venham a atender e beneficiar os produtores do nosso estado e em especial de Santa Rosa. Dos produtores visitados, todos tem o mesmo propósito, de querer produzir. Essa vontade deles é que nos anima em fazer mais e mais pelo nossos produtores, mesmo em lugares de difícil acesso”, disse o titular da Sepa, Nenê Junqueira.

Secretário Nenê Junqueira visitou áreas de produção no município Foto: Eyner Júnior.

A visita da Caravana iniciou na propriedade do senhor Jackson Monteiro, produtor de farinha, banana, milho, arroz e peixe há pelo menos seis anos. Com paixão ele fala sobre o amor que sente ao cultivar a terra.

“Eu até me emociono, porque a minha vontade é de poder entregar um produto de qualidade que satisfaça as pessoas que vão consumir, que elas possam através do meu trabalho receber um produto de qualidade para por na mesa e consumir com suas famílias. Eu amo o que faço aqui, e minha maior vontade é essa, poder fazer mais, não apenas por mim, mas por todos”, relatou.

A equipe visitou, ainda, o escritório local da Sepa e em seguida visitou também a prefeitura e a câmara municipal. Na ocasião, o prefeito da cidade, Tamir Sá, aproveitou para agradecer a visita da Caravana e enfatizar que o projeto chega em boa hora.

“Estou muito feliz de poder contar com o apoio da Secretaria. Assumi a gestão tem quatro meses e estamos precisando de parceiros como a Sepa para nos ajudar a incentivar nossos produtores. O secretário Junqueira se colocou à disposição para o que precisarmos, e isso é muito importante. Estabelecer essa proximidade significa muito para nós, eu estou particularmente muito satisfeito”, disse.

Caravana da Produção tem como propósito conhecer a realidade da cadeia produtiva no interior Foto: Eyner Júnior/Sepa

Dando continuidade a programação, a equipe conheceu de perto a realidade da produtora Mariliza Penedo, que há mais de 11 anos planta em sua propriedade diversas culturas, entre elas banana prata, banana comprida, mandioca, abacaxi, cupuaçu, abacate, farinha e verduras.

“Esse apoio é necessário para nós, é a primeira vez que eu vejo de perto um secretário de Estado e a gente fica muito feliz, eu e meu marido vivemos aqui do que a gente planta, é daqui que vem nosso dinheirinho e nós queremos poder viver melhor, com ajuda será possível”, disse.

E para finalizar a agenda do dia, a equipe participou da primeira reunião de alinhamento da Cooperativa Agroecológica do Rio Purus, que está em fase de fundação. A expectativa é atender aproximadamente 40 produtores rurais da região. Segundo o presidente da cooperativa, Aldemir Bernardo, os produtores veem nessa união uma oportunidade de terem maior representatividade e apoio.

A equipe visitou, ainda, o escritório local da Secretaria de Produção e Agronegócio do Acre Foto: Eyner Júnior/Sepa

“Acabamos de fechar a documentação da nossa cooperativa agora em novembro do ano passado, resolvemos nos unir para incentivarmos uns aos outros e mostrar que o agronegócio é uma opção viável, a nossa terra aqui é muito fértil, tudo que planta, nasce, muitas vezes até sem necessidade de adubo. E acredito que com esse apoio do governo vamos conseguir por nosso cooperativa em ação”, explicou.