Reeducandos recebem palestras do Narcóticos Anônimos

O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), por meio da Gerência de Reintegração Social e Saúde, iniciou nesta quinta-feira, 30, um ciclo de palestras direcionado a homens e mulheres para quem as drogas se tornaram um problema maior. A ação ocorre dentro das penitenciárias de Rio Branco e envolvem assistentes sociais e psicólogos do Estado, em parceria com o Grupo Narcóticos Anônimos.

Os narcóticos anônimos se reúnem regularmente para ajudar uns aos outros a se livrar da dependência química (Foto: Pedro Paulo/Sesp)
Os narcóticos anônimos se reúnem regularmente para ajudar uns aos outros a se livrar da dependência química (Foto: Pedro Paulo/Sesp)

A entidade é conhecida em todo país como uma sociedade sem fins lucrativos, que reúne regularmente pessoas em recuperação para ajudar uns aos outros a se livrar da dependência química. “O propósito da irmandade é levar a mensagem ao que sofre, como opção de parar de usar drogas e encontrar a alegria de viver”, diz o integrante do Narcóticos Anônimos Ivan Pinto.

Samara Lopes, psicóloga do Estado, que acompanha diariamente a rotina dos reeducandos nos presídios da capital, destacou a importância do trabalho. Ela lembrou que é grande o percentual de presos que se envolveram no crime tendo nas drogas a motivação para delitos de todos os tipos.

A psicóloga diz que a criação do grupo de trabalho do Narcóticos Anônimos dentro do presídio – proposta da Gerência de Reintegração Social e Saúde do Iapen – representa a esperança aos reeducandos e seus familiares. Samara lembra que a ideia é formar multiplicadores, e que o fato de ser o palestrante um egresso do sistema prisional se fortalece pela empatia. “Trata-se de uma pessoa que já esteve do outro lado”, diz.

Para a assistente social Liliane Cavalcante, esse é um programa que exige muita força de vontade do dependente, decorrente de total abstinência de todas as drogas, e há somente um requisito para ser membro: o desejo de parar de usar. A orientação é manter a mente aberta e se doar à oportunidade.