segurança

Policiais do Acre passam por capacitação para atuar no combate ao crime em regiões de fronteiras

Três profissionais do Grupamento Especializado de Fronteiras do Acre (Gefron) estão na cidade de Porto Esperidião, no estado do Mato Grosso, deste o dia 29 de março, para participarem de capacitação e treinamento para atuação e combate ao crime em regiões de fronteira. Também participam os profissionais dos estados do Amapá, Amazonas, Paraná, Santa Catarina Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

O curso tem duração de 65 dias e dentre os módulos de ensino os profissionais estão recebendo instrução teórica e prática de direção policial, rastreamento humano, policiamento fluvial, salvamento aquático, sobrevivência, patrulhamento rural, natação utilitária, tiro policial entre outros.

“Os policiais que estão no Mato Grosso retornarão habilitados para ministração deste mesmo curso aqui no Acre, capacitando outros profissionais e melhorando as práticas de combate ao crime e atuação do Gefron em áreas de fronteira. O curso é referência, e também é um dos mais esperados entre os operadores de segurança do país”, destacou, Antônio Teles, coordenador do Grupamento Especializado de Fronteiras.

Dos vinte e cinco policiais que participam do curso, três são do Acre. Foto: Ascom Sejusp

Logística territorial

Com aproximadamente 144, 5 mil km2 de área na faixa de fronteira entre a Bolívia e o Peru, principais exportadores de cocaína e produtos de contrabando da América do Sul, o Acre é um dos estados da região Norte que necessariamente precisa de um olhar diferenciado para investimentos que reforcem a segurança pública. As muitas áreas de mata e rotas fluviais existentes na fronteira acabam facilitando a passagem de produtos ilícitos, tornando o estado um dos pontos de atuação estratégica para crime organizando.

Criação do Grupamento Especial de Fronteiras

Para ajudar a suprir a demanda que a princípio é de responsabilidade da União, em face da escassez de efetivo e apoio logístico, o estado criou no final do ano de 2019 o Grupamento Especializado de Fronteiras (Gefron), empenhando policiais de todas as forças de segurança para o combate ao crime organizado, crimes contra o patrimônio e contra a vida.

” O Gefron é um tipo de policiamento diferenciado e requer um treinamento específico, afinal, vamos lidar com organizações criminosas e que, com a atuação efetiva, serão diretamente afetadas. É uma questão de soberania, de segurança nacional, e seus efeitos não se limitam ao estado do Acre”, explicou Paulo Cezar Rocha dos Santos, secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública.

Priorização do Acre no Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras

O Acre foi o primeiro estado da região Norte do país contemplado com a implantação do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras, o Vigia. O objetivo é ajudar a fortalecer a prevenção, o controle aduaneiro, bem como a repressão de ilícitos nos estados que fazem fronteiras com os países sul-americanos. Em parceria com o Gefron, diversas operações já foram realizadas no Acre, dando prejuízos reais com a apreensão de drogas e outros objetos ilícitos.