Plano de Políticas para as Mulheres é apresentado à governadora

mmmmmmm (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
A governadora “vestiu a camisa” da luta das mulheres (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O Plano de Políticas para as Mulheres, lançado no final do ano passado, foi oficialmente apresentado na manhã desta quarta-feira, 14, pela titular da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPMulheres), Concita Maia, e por cerca de 30 membros do Conselho Estadual de Direitos das Mulheres (Cedim) e da SEPMulheres, para a governadora em exercício, Nazaré Araújo.

Assegurar os espaços das mulheres em todas as instituições de governo foi um dos objetivos expostos durante o encontro. “Esta é uma ferramenta de gestão governamental que atua na transversalidade e tem como desafio principal o implemento das ações e atividades constantes”, destacou Concita Maia ao passar o plano para as mãos da governadora.

O plano foi elaborado na sistemática dos períodos de 2011 a 2015 e suas ações foram desenvolvidas em conjunto com o Cedim e demais órgãos envolvidos. As ações propostas são compartilhadas com outras secretarias estaduais, que são orientadas na promoção da igualdade de gênero. O plano recebeu apoio do Banco Mundial e tem eixos voltados para a inclusão da mulher nos meios rurais e urbanos, bem como para o enfrentamento a todas as formas de violência.

A presidente do Cedim, Raimunda Bezerra, entregou a Nazaré Araújo um documento que solicita o fortalecimento da prevenção, combate e investigação à mortalidade materna, metas que se pautam no quinto objetivo de desenvolvimento do milênio da Organização das Nações Unidas (ONU): “No Acre os números de mortalidade não são altos, porém eles nos preocupam e queremos nos cercar de preparo para que mortes não aconteçam”, explica. A governadora garantiu que esta é uma questão da qual o governo quer tratar com toda a atenção.

A apresentação mostrou ainda os números positivos das políticas públicas para as mulheres e, ao final, Nazaré Araújo foi presenteada com uma camiseta ilustrando a luta das mulheres. “Esta é uma camisa que todos nós, mulheres e homens, devemos vestir”, finalizou a governadora.