Operação Cidade Tranquila é realizada em Sena Madureira

Duas barreiras foram montadas nas entradas da cidade enquanto policiais faziam buscas nos bairros. (Foto: Luciano Pontes/Secom)
Duas barreiras foram montadas nas entradas da cidade enquanto policiais faziam buscas nos bairros. (Foto: Luciano Pontes/Secom)

De repente 15 viaturas policiais, entre motos e carros, e um efetivo de cerca de 30 integrantes deixou a sede do 8º Batalhão da Polícia Militar e se posicionou de forma estratégica nas ruas de Sena Madureira. A Princesinha do Iaco recebeu nesta semana a operação Cidade Tranquila, uma ação que também faz parte da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron).

Foram efetuadas duas prisões, uma apreensão de menor, uma apreensão de arma de fogo, além de 72 quilos de carne de animais silvestres. A equipe do Furepol vistoriou mais de 20 bares e notificou 13 estabelecimentos. Motos e veículos de passeio foram verificados pelas equipes de trânsito. Duas barreiras foram montadas, nas entradas da cidade, enquanto uma outra equipe fazia uma saturação pelos bairros.

Policiamento noturno fez parte da estratégia da operação. (Luciano Pontes/Secom)
Policiamento noturno fez parte da estratégia da operação. (Luciano Pontes/Secom)

A ação foi coordenada pelo delegado Henrique Ferreira, que representou a Sesp. Também participaram os delegados Rêmulo Diniz, responsável pela delegacia de Sena Madureira, e Fabizio Leonard Sobrinho, da Delegacia Itinerante, além do sub-comandante  capitão Araújo.

A operação, que durou dois dias, foi coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e realizada em parceria com a Força Nacional, Polícia Militar, Polícia Civil, Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Fundo de Reaparelhamento da Polícia (Furepol), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Batalhão de Polícia Ambiental.

Equipe de coordenação da operação mantinha reuniões permanentes para conduzir o trabalho. (Luciano Pontes/Secom)
Equipe de coordenação da operação mantinha reuniões permanentes para conduzir o trabalho. (Luciano Pontes/Secom)

“Uma operação como esta é muito importante porque traz a sensação de segurança, as pessoas veem os policiais nas ruas, os bandidos se intimidam, a violência com certeza diminui na semana da operação e na semana seguinte. É uma ação estratégica que traz sempre bons resultados”, disse o delegado Rêmulo.

Henrique Ferreira disse que a operação será levado também para outros municípios e as estratégias serão adequadas de acordo com cada realidade para que os efeitos sejam potencializados.

A revista geral nos veículos que passaram pelas barreiras pode incomodar os abordados, mas a população aprova o trabalho: “É uma segurança pra gente. No meio dos bons, tem os ruins e não se sabe quem é quem”, disse o vendedor Reginaldo França.

Mais de 70 quilos de carne silvestre apreendida

Durante as barreiras montadas pela operação mais de 72 quilos de carne de animais silvestres (veado e anta) foram apreendidos pelos policiais, além de três jabutis.

De acordo com o art. 29 da Lei 9.605/98, matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente é crime e a pena varia de detenção de seis meses a um ano e multa. O delegado Rêmulo Diniz explica que foram aplicadas duas multas para os infratores, uma no valor de R$ 1,5 e outra, de R$ 1 mil.

Índice de homicídio em Sena diminuiu em 50% em janeiro

Uma arma de fogo foi apreendida durante a operação. (Luciano Pontes/Secom)
Uma arma de fogo foi apreendida durante a operação. (Luciano Pontes/Secom)

“No início do ano passado Sena Madureira era considerada como a segunda cidade mais violenta do Acre. Hoje os resultados já indicam mudança neste panorama, graças ao esforço da polícia militar, polícia civil e das forças de segurança que atuam de forma conjunta para combater a criminalidade”, disse Graebner.

Em janeiro houve redução de 50% na taxa de homicídios em Sena Madureira, comparando com o mesmo período do ano passado. Até a metade deste ano câmeras de videomonitoramento devem ser instaladas na cidade, com recursos da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron). Segundo o secretário de Segurança, a implantação do Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo) vai otimizar o registro de ocorrências e flagrantes e o município também será contemplado com o projeto de radiocomunicação.

Trabalho da Polícia Militar tem o apoio da população

A segurança pública não é um papel apenas das polícias ou do Estado, mas de toda a sociedade. E a população tem compreendido este papel e reconhecido o trabalho da Polícia Militar. “Nós recebemos muitas denúncias por meio do 190 e as pessoas nos ajudam fornecendo informações importantes. Com isso conseguimos apreender principalmente drogas. Ano passado também apreendemos muitas armas de fogo e a presença da polícia nas ruas tem intimidado a ação dos bandidos”, disse o capitão Araújo.

O policiamento rural, ação coordenada pelo comandante do Batalhão de Sena Madureira, Major Emílio Virgílio, também tem trazido bons resultados e o foco principal é a busca por veículos roubados e outros produtos de roubo.