Desafios para século XXI

Nazareth Araújo palestra sobre “Os desafios da mulher protagonista no século XXI”

Nazareth Araújo e Eva Evangelista trabalham para melhorar a vida de mulheres no Acre (Foto: Val Fernandes/Secom)

Com a frase “não podemos todos ser bem-sucedidos quando metade do mundo é reprimida”, de Malala Yousafzai, a paquistanesa que desafiou os talibãs, a vice-governadora iniciou sua palestra com o tema “Os desafios da mulher protagonista no século XXI”, na tarde desta segunda-feira, 18, no Palácio da Justiça, em Rio Branco.

A palestra, convite da desembargadora Eva Evangelista, atual coordenadora Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Acre, foi voltada a servidores do TJAC, secretárias e servidores do estado, representantes da Defensoria Pública, Universidade Federal do Acre e pessoas interessadas pelo tema.

Nazareth Araújo fez uma abordagem sobre a sub-representação feminina no Congresso Nacional que, segundo ela, afeta os direitos da mulher, influenciando diretamente na ausência de políticas públicas para as mulheres e, consequentemente, na não resolução dos problemas pendentes que afetam as mulheres a nível nacional.

“Não há democracia plena sem o reconhecimento de múltiplas e heterogêneas forças políticas dentro e fora do governo e sem a abertura de canais para uma participação mais efetiva do povo, seja individualmente, seja coletivamente, na condução política do estado brasileiro”, disse a vice-governadora.

Para a palestrante a sociedade tem se concentrar no grande desafio do século XXI: igualdade de direitos (Foto: Val Fernandes/Secom)

Para Nazareth Araújo a sociedade precisa se concentrar nos grandes desafios para o seculo XXI que são: discussões internacionais, nacionais, estaduais e municipais que se comprometam em eliminar a violência contra as mulheres, adolescentes e crianças; as instituição de políticas públicas devem disponibilizar para mulheres e homens igualdade de oportunidades perpassando pelo mercado de trabalho até sua participação no parlamento, entre outros.

Eva Evangelista falou que a palestra foi uma imersão sobre o protagonismo e os problemas vividos pela mulher no século XXI. “Os dados que nos foram apresentados são importantes para que possamos desenvolver ações no sentido de melhorarmos a vida de milhares de mulheres que são vítimas de violência e do feminicídio no nosso país”, alertou a desembargadora.

Foi divulgado o que vem sendo trabalhado e o que precisa melhorar na política de promoção da igualdade de gênero, raça e etnia (Foto: Val Fernandes/Secom)

Mulher Cidadã

A vice-governadora aproveitou para falar sobre o projeto Mulher Cidadã, que  é uma iniciativa do governo do Acre, desenvolvido pela Vice-Governadoria que envolve secretarias estaduais e municipais, e outras instituições públicas, como o Tribunal de Justiça, a Defensoria Pública e prefeituras municipais.

O objetivo do projeto é levar serviços itinerantes de saúde, economia, cidadania, segurança pública e justiça aos moradores de todos os municípios do estado, principalmente de áreas de difícil acesso. A iniciativa trabalha a política de promoção da igualdade de gênero, raça e etnia.