homenagem

Margaridas de Rio Branco são homenageadas pelo Dia Internacional da Mulher com a presença da vice-governadora Mailza

Faça chuva ou faça sol. Frio ou calor, as mulheres que trabalham na limpeza das nossas cidades, seguem firmes. E merecem todo o reconhecimento.

No café da manhã, Mailza reforçou a papel da mulher na sociedade e sua importância. Foto: Felipe Freire/Secom

Na manhã deste sábado, 11, a Secretaria Municipal de Zeladoria e Serviços da Cidade (SMZCC), em Rio Branco, homenageou as margaridas com um café da manhã em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no último dia 8. A vice-governadora Mailza participou da ação.

Governadora em exercício Mailza tomou café da manhã com Margaridas, da Secretaria Municipal de Cuidados com a Cidade. Foto: Felipe Freire/Secom

“Meus parabéns a todas as mulheres, as margaridas, que fazem o serviço bem cedinho. Que Deus as ilumine. São vocês que fazem a limpeza da cidade e merecem o nosso reconhecimento, todos os dias do ano. A zeladoria dá um exemplo. Emprega, protege e dá espaço para mulheres”, homenageou a vice-governadora.

Mailza falou do reconhecimento às margaridas pelo trabalho que elas fazem na limpeza da cidade. Foto: Felipe Freire/Secom

A programação especial teve palestra sobre a importância da mulher na sociedade, com a psicóloga Giselda Silveira, sorteio de brindes e o tradicional parabéns em homenagem às servidoras.

Mailza distribuiu cactos às servidoras. A planta representa a força feminina. Foto: Felipe Freire/Secom

Força e determinação descrevem as margaridas que trabalham na limpeza de Rio Branco

Quem vive a cidade dia-dia e sol-a-sol é Maria de Fátima Eneas, de 58 anos. Mãe de cinco filhos, ela é uma margarida e atua na limpeza municipal há 18 anos.

Maria de Fátima Eneas, de 58 anos, é mãe de cinco filhos, é uma margarida e atua na limpeza municipal há 18 anos. Foto: cedida

Conta que, apesar dos desafios da profissão, faz seu trabalho com muita responsabilidade e compromisso. “Acordo cedinho, todos os dias às 4h30 da manhã. Me arrumo, faço minhas coisas. Chego na Zeladoria por volta das 5h30. Sou muito dedicada no que faço.  Hoje, o sustento da casa vem da minha renda de margarida e isso é meu orgulho”, relata emocionada.

Maria Leilane Silva tem 34 anos e está há 12 na zeladoria. Mãe de dois meninos, relata que seu maior desafio é cada dia fazer o seu melhor para os filhos. “Visto a camisa do meu trabalho. Com o salário que ganho aqui, faço de tudo para dar conforto para eles”.

Maria Leilane Silva tem 34 anos e esta há 12 na zeladoria. Mãe de dois meninos, diz que com o salário ganho na zeladoria, faz de tudo para dar conforto para eles. Foto: cedida

Quando não está trabalhando, Leilane gosta de reencontrar os amigos, fazer novas amizades. “Falo às pessoas sobre o cuidado com a limpeza da cidade. Falo para elas sobre não jogar o lixo na rua”.

“Falo às pessoas sobre o cuidado com a limpeza da cidade”, Maria Leilane. Foto: cedida

Mesmo com as dificuldades da vida, ela diz que as parcerias no trabalho tornam tudo mais fácil. “Nossa coordenadora Natalice sabe como tratar a gente. Quando temos problema em casa então, me sinto no meio da minha família. Só agradeço a Deus por ter me colocado pra trabalhar com elas, as margaridas”

E finaliza agradecendo: “Temos um secretário e uma diretora ótima, um governador e uma vice que lembrou de nós. Agradeço a Mailza pelo gesto lindo hoje”, conta emocionada.

De acordo com o secretário, Joabe Lira, atualmente 86 mulheres integram a Secretaria Municipal de Cuidados com a Cidade em vários segmentos operacionais (45 margaridas, duas coordenadoras e uma diretora). As demais atuam na área administrativa da SMCCI.

Mailza e o secretário municipal de Cuidados com a Cidade, Joabe Lira. Foto: Felipe Freire/Secom

“Nós trabalhamos com garantia dos direitos da mulher, atuando no combate à violência doméstica e familiar e nada melhor do que homenagear as nossas margaridas. O Governo do Estado tem esse compromisso junto à Secretária da Mulher de fazer mais por todas”, disse a secretária Márdhia El-Shawwa, que informou que o Acre não lidera mais o ranking nacional de feminicídios.