Governo já vendeu mais de 11 milhões de toneladas de crédito de carbono

Empresa criada pelo governo do Acre para apoiar a dinamização de uma economia de baixas emissões de carbono já registrou os créditos de carbono relativos a dois contratos estabelecidos entre o Banco Alemão KfW e o governo do Acre, por meio do Fundo Estadual de Floresta, numa transação que totaliza 11,5 milhões de toneladas de carbono.

A Companhia de Desenvolvimento de Serviços Ambientais do Acre (CDSA) é uma empresa de economia mista de capital fechado, da qual o governo do estado é sócio majoritário. Foi criada com o objetivo de assistir o estado na implantação de uma estratégia de desenvolvimento baseada na floresta e na baixa emissão de gases de efeito estufa e alta inclusão social.

A companhia desenvolve estratégias voltadas à captação de investimentos para os programas, subprogramas e projetos com enfoque na dinamização dos serviços ambientais e conservação da floresta, além de poder captar recursos oriundos de fontes públicas, privadas ou multilaterais, sob a forma de doações ou investimentos. Pode realizar, na medida de suas competências, transações comerciais com os créditos de carbono resultantes do Programa de Incentivo aos Serviços – Carbono (ISA-Carbono), conforme previsto na lei 2.308/2010.

A CDSA efetivou o registro dos créditos junto a Markit (empresa especializada na gestão de ativos ambientais), relativos à primeira transação comercial de carbono realizada pelo governo do Acre, por meio do Fundo Estadual de Floresta e o banco alemão KFW, no valor de R$ 49 milhões em 2012. Já em 2013 mais um contrato foi fechado, na quantia de R$ 27,5 milhões.

No total, o governo do estado recebeu do KFW R$ 76 milhões referente à comercialização de 11,5 milhões de toneladas de carbono. Esse recurso foi destinado ao fortalecimento de atividades desenvolvidas por extrativistas, produtores familiares e indígenas, que trabalham nas cadeias produtivas do manejo madeireiro comunitário, da castanha, borracha, murmurú, açaí, assim como outros produtos não-madeireiros, além do apoio a produção agrícola familiar que receberam investimentos em mecanização e reflorestamento, por meio do Programa Florestas Plantadas.

Segundo o diretor-presidente da CDSA, Dande Tavares, milhares de famílias já foram contempladas e tiveram seus negócios fortalecidos na parceria do KFW com o governo do Acre. De acordo ele, a próxima meta é efetivar a comercialização dos demais créditos de carbono existentes.

“Vamos continuar o trabalho e inserir esses créditos no mercado, apoiando projetos produtivos inovadores que dinamizam os serviços ambientais e a economia do Acre e promovem a melhoria da qualidade de vida das populações rurais e urbanas”, disse.