construção

Estado discute realização do I Fórum Internacional de Saúde Indígena

Gestores da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e da sociedade indígena se reuniram para debater e organizar o I Fórum Internacional de Saúde Indígena. O movimento tem como objetivo criar o encontro de lideranças e gestores da saúde para contribuir nos avanços e melhorias dessa clientela aos serviços públicos de atendimento.

Na reunião, representaram a Sesacre a secretária adjunta de Assistência à Saúde, Adriana Lobão; a chefe do Departamento de Atenção Primária à Saúde (Daps), Érica Fabíola Faria; a chefe da Divisão de Ações Programáticas e Estratégicas, Sílvia Helena de Araújo; e o técnico do Núcleo de Saúde das Populações Prioritárias e Vulneráveis, Vanderson Brito. 

Durante a reunião, foi formada uma comissão que se reunirá quinzenalmente para discutir a formação do fórum internacional. Foto: cedida

Também participaram representantes do Instituto Pupykary, que representa o povo Apurinã e a Organização de Mulheres Indígenas do Acre, Sul do Amazonas e Noroeste de Rondônia (Sitoakore).

Além disso, foi formada uma comissão que quinzenalmente vai se reunir para debater as discussões e avançar na construção do fórum.

“Discutimos a formação de uma comissão que vai ter agendas fixas de reuniões. Vamos trazer todas as demandas recebidas para essas discussões junto com o Estado e as lideranças indígenas”, relata Vanderson Brito.

As principais pautas debatidas durante a reunião foram a assistência à saúde indígena diferenciada, saneamento básico como ação preventiva, segurança alimentar como qualidade de vida e gestão participativa. 

Também foi discutida a criação de um Plano Estadual de Saúde Indígena. Foto: cedida

“A ideia é fazer a organização e sistematização de todas as demandas, e a partir disso sair com uma proposta para um Plano Estadual de Saúde Indígena. Nós temos a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas, mas é necessário criar o plano estadual, quando levamos em consideração os 16 diferentes povos indígenas do Acre e também as características sociogeográficas distintas no estado”, observa Brito.

Outras organizações que vão participar da discussão do fórum são a Federação do Povo Huni Kui do Acre (Fephac), a Organização dos Povos Indígenas do Acre (Opiac) e a Associação do Movimento dos Agentes Agroflorestais Indígenas do Acre.