protagonistas

Escolas integrais compartilham práticas pedagógicas e de gestão

Gestores e jovens protagonistas das escolas de ensino em tempo integral do Acre participam do Escola Jovem Café 2022, um encontro anual que tem a finalidade de abrir espaço para o diálogo sobre as práticas pedagógicas e de gestão que deram certo na vivência escolar. O evento ocorre durante os dias 25 e 26, na Escola Jovem Integral Glória Perez, localizada no Bairro Xavier Maia, em Rio Branco.

Abertura do Escola Jovem Café 2022. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Além das 13 escolas integrais existentes no estado, nove de Rio Branco e quatro do interior, a reunião conta a participação do Instituto Natura, do Instituto de Educação Profissional e Tecnológica (IEPTEC/Dom Moacyr), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

A coordenadora-geral do Núcleo da Escolas de Tempo Integral da Secretaria de Estado Educação, Cultura e Esportes (SEE), Elisa de Albuquerque, destaca que o encontro serve para que os gestores e jovens protagonistas reflitam sobre as práticas adotadas no dia a dia: “É o momento de ponderar o que deu certo e o que precisa ser melhorado em ações dentro das escolas de tempo integral, com a participação dos gestores e dos jovens protagonistas que fazem parte nas tomadas de decisão nas ações para a melhoria das escolas”

Evento reúne gestores e jovens protagonistas das escolas de ensino em tempo integral. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Durante o encontro, cada escola apresenta uma ação desenvolvida pelos jovens. Entre as práticas apresentadas está a instalação de lixeiras ecológicas nas dependências da Escola Sebastião Pedrosa.

A jovem protagonista Rose Vitória Pereira conta que a iniciativa partiu dos próprios estudantes, que perceberam a necessidade devido ao acúmulo de folhas das árvores e lixo no ambiente escolar: “Nós temos um ambiente com muitas árvores e com muito espaço aberto e percebemos que os zeladores passavam muito tempo limpando aquele lugar, por isso, resolvemos espalhar pela escola as lixeiras para que os próprios alunos ajudassem na seleção do lixo”.

Jovens protagonistas da Escola Professor Sebastião Pedrosa. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Outra prática que deu certo e que foi apresentada durante o evento é o projeto da Escola Armando Nogueira. O estudante protagonista Gabriel da Silva conta que a iniciativa surgiu para combater as ocorrências de bullying e cyberbullying registradas entre a comunidade de alunos. Diante do problema, os estudantes formaram uma comissão e mobilizaram a escola.

“Diante disso, nós recebemos uma oficina de saúde mental por parte da SEE e agora o nosso papel é replicar o que nós aprendemos entre os demais alunos”.

Jovens protagonistas da Escola Armando Nogueira. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Ações como essas apresentadas acima, onde os jovens estudantes são os atores principais das ações que dizem respeito a problemas relativos ao bem comum, na escola, na comunidade ou na sociedade, são um dos aspectos principais do protagonismo juvenil, um dos pilares da educação em tempo integral.

O secretário de Estado de Educação, Aberson Carvalho, ressalta a importância da modalidade para o futuro da educação do Acre e que a meta é ampliar sua oferta na rede pública estadual. “Temos como meta a ampliação das escolas de ensino em tempo integral para todas as cidades acreanas”, contou.