Mulheres

Encontro de empresárias rurais encerra com pautas de empoderamento e carta ao governador

No último dia do II Encontro de Mulheres Empresárias Rurais de Baixas Emissões na Amazônia Sul-Ocidental – Região MAP, empreendedoras do Acre, Madre Dios (Peru) e Pando (Bolívia) continuaram a programação do evento, tendo como base as causas sociais de gênero e o bom uso da indústria do campo no meio ambiente. A iniciativa foi organizada pela Companhia de Desenvolvimento do Estado do Acre (CDSA), em parceria com a Earth Innovation Institute (EII), Governo do Acre e Secretaria de Estado de Indústria, Ciências e Tecnologia (Seict).

Primeira palestra do dia, ministrada pela empresária Iris Tavares Foto: Stephany Caldérion

Coube novamente a Rosângela Benjamim, presidente em exercício da CDSA, dar as boas-vindas aos participantes do encontro. ‘’Queremos novamente agradecer a presença de todas e esperamos, assim como ontem (quinta-feira), debater novas ideias e possibilidades de negócios e incentivos para as empreendedoras‘’.

A Seict foi representada por Celso de Souza, que continuou o discurso amistoso de Benjamim, ratificando os parceiros do projeto. Completando as boas-vindas, Elsa Mendoza, coordenadora da EII, atentou para os benefícios das baixas emissões de carbono na indústria, o que gera incentivos nacionais e internacionais para as empresas.

A palestra de abertura ficou por conta de Iris Tavares, empreendedora no setor de moda. Com o título ‘’Ela pode‘’, Tavares contou um pouco de sua trajetória, que em 2020 completa 37 anos de atuação no mercado. ‘’O que digo sempre para as mulheres que querem empreender é ‘escrevam a sua própria história’. Saiba o que te motiva, o que te deixa com brilho nos olhos. Com paixão, trabalho e competência, podemos conseguir o que quisermos‘’, disse, acrescentando: ‘’Podia começar me vitimizando, dizer que meu pai vendia melancia e minha mãe era lavadeira, ser revoltada, culpar as injustiças do mundo, mas preferi acreditar no meu potencial. Outra coisa importante para a mulher é assumir o seu papel de mãe, filha, empresária e não ter preconceito em visar o lucro. Dessa forma, ela se empodera e ajuda sua família‘’.

Empresárias do Brasil e Peru fazendo demonstração de seus produtos Foto: Stephany Caldérion

A vice-presidente da Junta Comercial do Acre (Juceacre), Adelaide de Fátima, também relatou sobre fatos de sua trajetória de sucesso no ramo madeireiro.‘’Toda mulher é um ministério, tem uma missão importantíssima na comunidade. Temos habilidades e sensibilidades que os homens não dominam‘’, acredita.

Segundo Fátima, 95% da madeira do Acre é legal, o que a motiva a seguir crescendo, tendo o cuidado com o meio ambiente e causas sociais de gênero. A primeira-dama de Madre Dios, Wilma Giersch, completou sobre a importância da mulher na cadeia produtiva: ‘’Temos amor na natureza, na família. Buscamos um futuro melhor para todos, por isso temos um cuidado maior com a natureza.‘’

Em seguida, houve feira de produtos, com apresentação das manufaturas por empresárias do Acre e do Peru. A primeira a se apresentar foi Luciana Mendonça, do frigorífico Annasara, falando sobre a sustentabilidade de sua produção de carnes e formas de reaproveitamento de cortes bovinos.

Amostra de produtos de empresárias rurais Foto: Stephany Caldérion

Abrindo as amostras peruanas, Nina Diaz, da floricultura Las Heliconias, discorreu sobre a afinidade com sua profissão. ‘’Tenho paixão por flores desde pequena. Usei isso na minha vida e no sustento da minha família. Desde que iniciei o empreendimento, vi a potencialidade de destruição da natureza que uma empresa, seja de pequena, média ou grande porte, pode causar. Por isso, investimos em estudos dos impactos sociais da nossa produção na natureza constantemente‘’, disse, ressaltando que ‘’um produto bem feito vale mais que ouro‘’.

Foram ainda expostas empresas peruanas atuantes em diversos campos, como manufatura de açaí, fundos de investimento, setor imobiliário e beneficiamento de castanhas. Neste último, Sara Orosco, dona da Incap, demonstrou aos presentes, com seus produtos em mãos, as diversas formas de utilização da castanha, como doces e óleos, além da venda direta do produto.

Elsa Mendoza, coordenadora no Earth Innovation Institute (EII), com empresária representante do Peru Foto: Stephany Caldérion

À tarde houve a palestra ”Desafios da participação da Mulher empresária de produtos de baixas emissões”, com a moderação da empresária Luciana Mendonça e a participação de Vanda Milane, da empresa Monte Castelo, e das primeiras-damas de Madre Dios e Pando. Finalizando o encontro, foi exibida carta assinada pelas primeiras-damas de Acre, Madre Dios e Pando, apoiando as propostas apresentadas no encontro e as diretrizes de atuação elaboradas pelo comitê executivo.

Link do primeiro dia de evento: https://agencia.ac.gov.br/evento-de-empresarias-rurais-inicia-com-palestras-e-apresentacao-de-produtos/

Apoiadores:

Gabinete da Primeira-Dama do Estado do Acre, Secretaria de Estado da Casa Civil (SECC), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Regional (SEDUR), Norway`s International Climate and Florest Initiative (NICFI), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), The Governor’s Climate & Forest Task Force (GCF-TF).