encontro de mulheres

Evento de empresárias rurais inicia com palestras e apresentação de produtos

Com a participação de comitivas peruanas e bolivianas, o II Encontro de Mulheres Empresárias Rurais de Baixas Emissões na Amazônia Sul-Ocidental – Região MAP iniciou em grande estilo no auditório do Gran Lumni Hotel, em Rio Branco. O objetivo dos organizadores é promover o intercâmbio de mulheres empreendedoras para o fortalecimento de negócios de baixas emissões de carbono na região fronteiriça que engloba os estados do Acre (Brasil), Madre de Dios (Peru), e Pando (Bolívia).

A primeira-dama acreana, Ana Paula Cameli, recebe um ”regalo” (presente) da primeira dama de Madre Dios, com a representação de importante ponte peruana Foto: Neto Lucena/Secom

A presidente em exercício da Companhia de Desenvolvimento de Serviços Ambientais (CDSA), Rosângela Benjamin, foi a responsável pelas boas-vindas das participantes. “O dia hoje começa com alegria, neste evento feito para nós, mulheres. Por isso escolhemos o mês de março, nosso mês, que representa a força e garra feminina para enfrentar os desafios da vida”, disse Rosângela. “Queria agradecer a todas que vieram, pois sei das dificuldades do trajeto, principalmente de ônibus”, acrescentou.

Em seguida, a peruana Elsa Mendoza, coordenadora do Earth Inovation Institute (EII) do Acre, explanou sobre as pautas de emponderamento feminino: “As mulheres, como podem ver aqui (no auditório), atuam nas mais diversas áreas com biscoitos, flores, derivados do óleo e vários outros tipos de produção. Elas merecem ser reconhecidas pelo que fazem pelos seus estados. Contribuem com o PIB e não queimam, não desmatam, nem agridem a natureza’’.

Abertura do evento com representantes acreanos, do Instituto de Mudanças Climáticas e primeiras-damas de Madre Dios e Pando Foto: Neto Lucena – Secom Acre

Representando a Bolívia, a primeira-dama de Pando, Paola Zambrano, agradeceu o convite, e destacou a importância de “compartilhar o conhecimento com as mulheres da Amazônia, principalmente nós, que dividimos a fronteira. Estamos tão próximas geograficamente, mas somos distantes na cultura. A troca de informações nos ajuda a evoluirmos, principalmente nas pautas sociais e de gênero – o foco deste evento”.

Foto oficial do II Encontro de mulheres empresárias rurais de baixas emissões na Amazônia Sul-Ocidental – Região Map Foto Neto Lucena – Secom Acre

Na mesa estavam ainda: Ernandes Negreiros, representando a Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict); Érico Barbosa, do Instituto de Mudanças Climáticas; Eliane Sinhasique, secretária do Turismo do Acre; Lene Petecão, representando a Câmara Municipal de Rio Branco; primeira-dama de Madre Dios (Peru); e a primeira-dama do Estado do Acre, Ana Paula Cameli.

No púlpito, a primeira-dama do Estado ressaltou as melhorias e o crescimento da mulher empresária no meio rural: “Nas últimas pesquisas realizadas, a empresária tem tido cada vez mais espaço, principalmente na faixa etária entre 25 e 45 anos. Hoje vemos aqui mulheres com histórias de superação e emponderamento, e encontros como esse são importantes para darmos voz ao empresariado feminino”.

Após o discurso motivador da primeira-dama acreana, houve a foto oficial do encontro, com todos os presentes, e troca de produtos entre as empresárias e representantes dos três países. Isnailda Gondim, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), conduziu a primeira palestra do dia, intitulada “A participação da mulher empresária rural no contexto da região MAP”. Entre os temas, destaque para “Dominação do espaço pelas mulheres”, “Características da empresária rural” e “Empreendedorismo como auxílio para a mulher sair de situações de violência”. Gondim mostrou ainda dois exemplos reais de mulheres empreendedoras da cidade de Bujari. A frase final da palestra, “Existem mulheres fortes e existem mulheres que ainda não encontraram sua força”, emocionou o público, com direito á salva de palmas acalorada.

Participantes peruanas e bolivianas do evento Foto: Diego Gurgel – Secom Acre

No intervalo, os presentes puderam conferir amostras dos produtos de empresárias da região fronteiriça, como o feito pelo Movimento de Mulheres Camponesas, de Bujari. Segundo a coordenadora Giovana Castelo Branco, o processo produtivo é feito 100% por mulheres. São itens variados, de hortaliças frescas a derivados da mandioca, geleia e arroz orgânico. “Produzimos apenas produtos orgânicos, todos naturais. Achamos importante eventos como esse, que apoiam causas de gênero e de baixas emissões de carbono, pois temos dificuldades de toda ordem. Há o preconceito dentro de casa, a tripla jornada da empresária, e temos todo o cuidado com a natureza. Contribuímos para um futuro melhor”, diz a coordenadora.

Em seguida, Elsa Mendoza moderou o painel “A mulher e o setor produtivo de baixas emissões na região da Amazônia Sul-Ocidental”, e 12h30 foi ofertado um almoço aos credenciados. À tarde, houve feira de produtos com participação das empreendedoras do Acre, Madre de Dios e Pando.

Elsa Mendoza, do Earth Innovation Institute (EII), moderando o debate entre empresárias rurais com negócios de baixas emissões de carbono Foto: Diego Gurgel – Secom Acre

“Os governantes anteriores não deram a devida importância para a agricultura orgânica no Acre, e uma iniciativa dessas nos deixa (empresárias rurais) mais confiantes, com mais força para continuar no trabalho. Mas não é só o poder público que deve ajudar. Nós mesmas temos que mostrar cada vez mais nosso valor. A agricultura orgânica é o nosso sustento, por isso lutamos tanto, e isso não tem nada a ver com governos”, disse dona Jô, presidente da ACS (Associação de Certificação Sócio Ambiental), representante do assentamento Walteraci, que salientou ainda a importância e os benefícios dos negócios com baixas emissões de carbono.

Amostras de produtos das empresárias rurais participantes Foto: Diego Gurgel – Secom Acre
Amostras de produtos das empresárias rurais participantes Foto: Neto Lucena – Secom Acre

“Nós, como mulheres, temos o cuidado de fornecer bons alimentos para a sociedade. Temos naturalmente esse dom, pensamos na nossa família, no futuro das gerações. Pensando em nós mesmas, temos a parte da independência feminina, que deve estar disponível para todas as mulheres”, afirma Maria Jesús González, dona de uma empresa beneficiadora de azeite de castanha orgânica. No fim da tarde, as visitantes foram conduzidas a um city tour pelos principais pontos da capital Rio Branco.

O II Encontro de mulheres empresárias rurais de baixas emissões na Amazônia Sul-Ocidental – Região Map é aberto ao público. Confira abaixo a programação de amanhã do evento:

Dia 13 de março 2020  – Segundo dia de encontro

Horário Tipo de atividade
8h30 Inscrição dos participantes
8h30 Palestra

 “Ela pode”

 

Sra. Iris Tavares (empresa Iris Tavares)
11h30 Formação de Grupos

Por delegação, discussão sobre a feira dos produtos e do intercâmbio, realizando  apresentação de cada país (Peru, Acre, Bolívia)

Moderador: Elsa Mendoza
12h30 Apresentação dos grupos
13h Almoço
14h30 a 15h30 Painel:

Desafios da participação da mulher empresária de produtos de baixas emissões”

Empresárias:

 

Acre – Brasil:  Dra. Vanda Milane (Empresa Monte Castelo)

Madre de Dios – Peru : Sra. Wilma Ninon Díaz Giersch (Empresa Las Heliconia – Flores Tropicales)

Pando – Bolívia:  Sra. Lírio Lima Segovia

Moderadora: Luciana Mendonça- Cordeiros da Amazônia (a Confirmar)
15h30 Intervalo
16h Avaliação do encontro e encaminhamentos Moderadora: Bióloga Rosângela Benjamim
16h30 Assinaturas de documentos, acordos etc. e fechamento do evento Cerimonialista
20h Jantar de confraternização

 

Apoiadores:

Gabinete da Primeira-Dama do Estado do Acre, Secretaria de Estado da Casa Civil (SECC), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedur), Norway`s International Climate and Florest Initiative (NICFI), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), The Governor’s Climate & Forest Task Force (GCF-TF).