Educação Ambiental integra ações de recuperação do Igarapé São Pedro

20 agentes ambientais da comunidade foram formados durante curso realizado por órgãos ambientais

dsc02629.jpg

Estudantes também são envolvidos no projeto de recuperação (Foto: Sismat Assessoria)

Foram capacitados vinte agentes ambientais da comunidade do entorno do Igarapé São Pedro. A capacitação dos agentes faz parte do projeto “Água que a gente quer”, idealizado pela Escola Rural Ruy Azevedo e vencedor do concurso nacional da revista Carta na Escola. A formação dessa equipe de monitores ambientais, que são professores, alunos e moradores, será responsável pela continuidade da realização das campanhas educativas na localidade. 

Preservação ambiental dos recursos hídricos na APA Lago do Amapá é o principal objetivo do projeto. Para esse intuito não é só a comunidade local que está sendo mobilizada, foi assinado um termo de cooperação com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Secretaria Municipal Meio Ambiente e o Instituto do Meio Ambiente do Acre e a associação de moradores AMPREA tornou-se um colaborador. 

O curso foi realizado pelos parceiros e os temas são imprescindíveis para a continuidade de ações que promovam a conservação dos recursos hídricos. Além de que os conhecimentos técnicos dão embasamento para a atuação na sensibilização na comunidade, como explicou a facilitadora do módulo de Gestão de Unidade de Conservação, Tayla Maia. 

Resíduos Sólidos, Recursos Hídricos, Queimadas, Recuperação de Mata Ciliar, Educomunicação, Gestão de Unidades de Conservação e Legislação Ambiental foram os módulos teóricos do curso de educação ambiental que integra a recuperação do Igarapé São Pedro. “Os nossos novos agentes ambientais tiveram uma boa recepção, principalmente devido conhecimentos práticos adquiridos com o convívio no meio rural” explica a facilitadora de Educomunicação, Tânia Façanha. Ela complementa dizendo: “Muitos trechos do igarapé passa dentro das propriedades de alguns moradores, por isso é muito importante essa conscientização”. 

A escola fica na estrada do Amapá, na região também existem outros igarapés e o lago do Amapá, por isso é considerada uma Unidade de Preservação Ambiental. Há a pretensão de que seja construído um viveiro na escola, para que as mudas possam atender a demanda da localidade. A limpeza do Igarapé São Pedro pelas instituições e o plantio de mudas para a formação da mata ciliar com a comunidade será realizado daqui dois meses, ou seja, depois do período de chuvas.