Para deputado, projeto tem afinidade com o plano de desenvolvimento do Acre

nilson_mouro.jpg

Deputado Estadual Nilson Mourão reconhece importância desse projeto para educação e cultura do Acre (Foto: Assessoria)

Para o deputado federal Nilson Mourão, o projeto de implantação do Planetário do Acre é um passo adiante que o Estado dá rumo a um sistema educacional cada vez melhor. Mourão é o autor da emenda parlamentar que resultou em R$ 1,5 milhão para construir o planetário. O projeto arquitetônico está sendo selecionado através de concurso nacional. "Esta é uma obra presente em poucas capitais. Além disso, estamos elevando o nível da nossa educação", disse o deputado.

Planetário é um equipamento destinado a reproduzir artificialmente, por projeção em ambiente fechado, o aspecto do céu da natureza, permitindo  a observação simulada do céu de qualquer região da Terra e em qualquer instante, passado, presente ou futuro, possibilitando também a simulação de viagens pela superfície do planeta, viagens espaciais ou através do tempo.

O Planetário do Acre terá cerca de  520 metros quadrados e será construído na área que inclui o espaço ocupado pela antiga lagoa de estabilização do Conjunto Universitário. Atualmente, ainda segundo a Seop, há no Brasil projetores digitais que podem ser adquiridos a preços justos e com capacidade para apresentações de temas diversos. Será o segundo a ser implantado na região norte e deverá possuir uma cúpula interna de nove metros de diâmetro. Além do Planetário, o espaço contará com telescópios de alta resolução e um espaço adequado para observação.

O  concurso para escolha da planta é o primeiro de nível nacional sobre o tema. O  vencedor será contratado para executar o projeto. O edital já foi aberto e está disponível no site www.licitacao.ac.gov.br.  As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de abril de 2009.

Para o deputado Nilson Mourão, o projeto tem sintonia direta com o plano de desenvolvimento do Estado. "Só coloco minhas emendas em sintonia com o projeto do governo estadual", disse.