saúde física e mental

Diretoria de Mulheres intensifica enfrentamento à violência doméstica com servidores da Maternidade Bárbara Heliodora

Na manhã desta sexta-feira, 14, a equipe multidisciplinar da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres (SEASDHM) realizou uma roda de conversa com os servidores da Maternidade Bárbara Heliodora.

Ações educativas e preventivas são essenciais para a propagação de uma sociedade cada vez mais segura para as mulheres. Foto: Neto Lucena/Secom

Como parte da programação do Outubro Rosa, a Diretoria de Mulheres do Estado abordou sobre os direitos das mulheres, violência doméstica e autocuidado, com os enfermeiros e técnicos da instituição. A psicóloga Maria Vidal evidenciou a necessidade do cuidado com a saúde física e mental, visando o bem-estar dos profissionais de saúde. 

O autocuidado é de suma importância para o desempenho pleno do profissional. Foto: Neto Lucena/Secom

Isabela Fernandes, chefe do Departamento de Promoção de Políticas para Mulheres, apresentou dados de violência doméstica e o fluxo de atendimento da rede de proteção, com orientações sobre o que fazer ao identificar uma mulher vítima de violência, e evidenciou a necessidade de ações educativas e preventivas.

A equipe estadual convidou as mulheres para refletir sobre atitudes machistas reproduzidas pela sociedade. Foto: Neto Lucena/Secom

“Segundo levantamentos, maternidades são locais com facilidade de se encontrar vítimas de violência doméstica. Por isso, devemos trabalhar com um olhar mais sensível e atencioso para as pacientes”, aconselha Fernandes.

Acrescentando à conversa, Silvana de Oliveira, psicóloga da maternidade, apontou a importância do parto humanizado. Segundo a profissional, homens que acompanham o parto com maior proximidade tendem a ter um maior cuidado com a mulher, gerando mais empatia e diminuição em casos de reincidência hospitalar.