Binho se reúne com MDS e Mondragon

Meta é avançar programa de inclusão sócio-produtiva para  fortalecimento comunitário e autonomia pessoal

incluso_digital_.jpg

Parceria com Governo Federal e Cooperativa espanhola garante apoio ao Projeto de desenvolvimento social do Governo do Estado (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O governador Binho Marques reuniu-se nesta segunda-feira, 9, com representantes do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) e da Mondragon Corporação Cooperativa Internacional para tratar do Programa de Inclusão Sócio-produtiva nas regionais do Purus, Juruá e Envira. Entre outros, participaram do encontro o secretário de Desenvolvimento para Inclusão Social, Professor Xavier; a secretária de Ação Social e presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Laura Okamura; e o representante da Mondragon no Brasil, Ibrahim Elias.

A proposta é atender 6.000 famílias beneficiárias do Cadastro Único de Projetos Sociais (CADÚnico) ao longo dos três próximos anos, prorrogáveis por novo período, com ações de fortalecimento das cadeias produtivas em três eixos: emancipação familiar, empoderamento das comunidades e autonomia pessoal, sendo esta a frente-alvo. "O MDS é a entrada e a Mondragon, a saída que dará suporte à autonomia das famílias", explicou  Laura Okamura.

O CadÚnico, segundo o programa Bolsa Família,  é constituído por sua base de dados, instrumentos, procedimentos e sistemas eletrônicos. Sua base de informações pode ser usada pelos governos municipais, estaduais e federal para obter o diagnóstico socioeconômico das famílias cadastradas, possibilitando  a análise das principais necessidades dessas famílias e auxiliando assim o poder público na formulação e gestão de políticas voltadas a esse segmento da população.

De origem espanhola, a Mondragon é uma cooperativa reconhecida mundialmente como o protótipo da cooperativa industrial de sucesso. O grupo possui cerca de 120 cooperativas, cobrindo campos muito diversos de produtos, industriais, financeiros, bens de consumo, agricultura, educação, pesquisa e serviços sociais. No Acre, a cooperativa internacional tem apoiado projetos ligados à economia solidária e à inclusão social. Participou, por exemplo, do projeto da Natex, a fábrica de preservativos de Xapuri.