Audiência pública debate regularização fundiária na Vila Nova Aldeia

Esclarecer dúvidas e garantir o acesso à informação da comunidade. Foi com esse propósito que o Instituto de Terras do Acre (Iteracre) realizou mais uma audiência pública neste sábado, 29, na Vila Nova Aldeia, localizada em Senador Guiomard. O encontro foi promovido na Escola de Ensino Fundamental Padre Carlos Casavechia.

A reunião esclareceu dúvidas da comunidade (Foto: Diego Gurgel/Secom)
A reunião esclareceu dúvidas da comunidade (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O processo de regularização fundiária da região já teve início e deve ser concluído nos próximos meses, assegurando aos moradores a posse do título definitivo de suas propriedades, sem que isso onere custo algum.

gur_9512“Sou uma das fundadoras dessa comunidade. É com muita alegria que a gente recebe a notícia que vamos ter a posse definitiva das nossas terras, quase não acreditei. Estou muito feliz”, ressaltou a dona de casa, Luzia Barros, de 75 anos, que há 21 anos reside na Vila Nova Aldeia.

Para Osmar Carvalho, o momento é de conquista de direitos. “Com a posse do título definitivo, a comunidade passa a ter o direito da regularização fundiária assegurado. Essa parceria com o governo foi decisiva para que isso acontecesse, pois sem esse apoio não alcançaríamos essa vitória”, afirmou.

(Foto: Diego Gurgel/Secom)
O processo de regularização fundiária da região já teve início (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Na Vila Nova Aldeia, cerca de 200 títulos definitivos serão metidos, enquanto em todo o estado o número de entregas ultrapassa os 37 mil.

De acordo com o planejamento do Iteracre, até o fim deste ano o acumulado sobre para 40 mil.

Segundo o diretor-presidente da autarquia, Nil Figueiredo, o processo de regularização fundiária é construído coletivamente, junto à comunidade.

“Ao longo do processo, realizamos vários encontros para debater e ouvir a comunidade. O que acelera o nosso trabalho e diminui a nossa probabilidade de erros”, explicou.