Nesta sexta-feira, 12, no Palácio do Planalto, o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (Seasd), Lauro Santos, tratou sobre o aprimoramento do fluxo migratório do Acre com a equipe da Casa Civil da Presidência da República.

Com a presença da deputada federal Socorro Neri e do gestor estadual da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), José Américo Gaya, o encontro institucional busca maior apoio da esfera federal, relatando sobre a atual situação do estado acreano frente às questões migratórias que atravessam o território desde 2010.

Os representantes do Estado apresentaram o plano de contingência para o secretário adjunto Pedro Pontual. Foto: cedida

Para isso, o titular da pasta de Direitos Humanos apresentou um plano de contingência abordando o aumento substancial do fluxo migratório após conflitos internos e decisões do governo peruano. O documento compreende o contexto migratório das fronteiras do estado acreano, seus potenciais cenários, o acionamento do plano e seus objetivos estratégicos. 

A ação é resultado do esforço conjunto de diversas instituições que fazem parte do gabinete estadual de crise migratória do governo do Acre, instituído em fevereiro, o qual é composto por três grupos de trabalho que coordenam questões relativas à segurança, acolhimento e saúde. 

Santos assegura: “Estamos solicitando esse apoio para evitar uma crise migratória e garantir que nenhum direito seja violado. O Estado está monitorando a situação das fronteiras e atuando de maneira preventiva, buscando dar todo o suporte possível aos municípios de Rio Branco, Assis Brasil, Brasileia e Epitaciolândia”.