Voluntários fazem a diferença na vida dos desabrigados

A Defesa Civil de Rio Branco divulgou na manhã desta quarta-feira, 12, que mais de quatro mil pessoas, vítimas da cheia do Rio Acre, encontram-se em abrigos públicos.

Uma força-tarefa coordenada pela prefeitura de Rio Branco e o governo do Estado foi montada para receber essas famílias, que se encontram alojadas no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco e no Ginásio Coberto.

Os desabrigados recebem três refeições diárias, atendimento médico e social e atividades recreativas. Todas essas ações são desenvolvidas por voluntários vindos das igrejas, universidades e repartições públicas.

Segundo a secretária municipal de Cidadania e Assistência Social, Dora Araújo, cerca de 300 voluntários trabalham diariamente nos abrigos públicos e na retirada das famílias das áreas alagadas.

A jornalista Mariana Klemer é uma das centenas de voluntárias que está no dia a dia dos desabrigados. “Aqui desenvolvemos relações de amor e cumplicidade com as famílias. Conseguimos ver com clareza a realidade do outro. Como diz uma música do grupo acreano Los Porongas [“… a vida vai mais além do que nosso quintal], é um aprendizado para nós e para eles também.”

Mariana faz parte dos mais de 300 voluntários que estão diariamente nos abrigos públicos (Foto: Arison Jardim/Secom)
Mariana faz parte dos mais de 300 voluntários que estão diariamente nos abrigos públicos (Foto: Arison Jardim/Secom)

A dona de casa Raimunda Leite está há uma semana no abrigo. A filha de apenas 10 anos não está indo para escola, pois o colégio também foi invadido pelas águas. “É horrível sairmos de casa e ver a água cobrindo tudo, mas aqui, ao receber a ajuda de tanta gente, esse sofrimento é aliviado”, disse.