Tratamento mais eficaz contra hepatite C será oferecido no Acre

Daclastavir é o primeiro de uma série de três medicamentos considerados inovadores no combate à hepatite C, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo a gerente do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) do Hospital das Clínicas (HC) de Rio Branco, Edna Gonçalves, ainda este ano, cerca de sete mil pacientes serão beneficiados com o novo tratamento.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS) o Brasil será um dos primeiros a adotar essa nova tecnologia na rede pública de saúde pública. A cada ano, aproximadamente 16 mil pessoas são tratadas pela doença no Sistema Único de Saúde (SUS). A expectativa é que o novo tratamento beneficie 60 mil pessoas nos próximos dois anos.

Para a infectologista Cirley Lobato este medicamento veio para revolucionar o tratamento contra a hepatite C. “São medicamentos de via oral, que vão causar poucos efeitos colaterais. O tratamento anterior era indicado somente para um genótipo da doença, mas esse novo medicamento é indicado para todos os tipos de hepatite C e pacientes com cirrose”, explica.

A infectologista destaca ainda, outros benefícios da medicação. “O tratamento que antes eram de 48 semanas passará a ser de 12 semanas e que com esse novo tratamento quase 100% dos pacientes ficarão curados”, disse. Os outros dois medicamentos que comporão o tratamento- sofosbuvir e simeprevir – também tramitam em regime de prioridade na Agência, por pedido do MS.