Tião Viana mostra operações do Complexo de Piscicultura a empresários

Filé de peixe congelado do Complexo de Piscicultura deve chegar ao mercado acreano na semana que vem (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Filé de peixe congelado do Complexo de Piscicultura deve chegar ao mercado acreano na semana que vem (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O governador Tião Viana apresentou nesta sexta-feira, 20, o Complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia para um grupo de empresários acreanos. Com atenções voltadas em sua maior parte às operações do frigorífico de pescado, o governador quis mostrar como o complexo entra em suas etapas finais e as possibilidades de negócios que virão daí.

Somando mais de R$ 100 milhões, o Complexo de Piscicultura do Acre planeja ser o maior do Brasil. Só o frigorífico possui hoje 40 funcionários, mas com possibilidade de chegar a 400 empregos diretos, e seus produtos devem chegar ao mercado acreano a partir do dia 24 deste mês. “Alta tecnologia e manejo de águas, chamando o pequeno produtor e o médio produtor para fazer parte e trabalhando uma economia que em pouco tempo, se tudo der certo, vai movimentar mais de um bilhão de reais no Estado”, ressaltou o governador Tião Viana.

Fábio Vaz, da diretoria do complexo, explica que o laboratório de alevinos já alcançou a autossuficiência, enquanto a fábrica de ração está fazendo uma revolução no mercado do Estado.

secom_acreSV_20032015 (9)
Governador explicou que o laboratório de alevinos já alcançou autossuficiência, e fábrica de ração já negocia (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Em Cruzeiro do Sul, por exemplo, um saco de ração comum chegava a custar R$ 48. Agora, o mesmo produto está chegando à revenda por R$ 37. “A nossa prioridade é o consumidor acreano. Estamos fechando acordo com os atacadistas e o comércio local, mas já temos pedido para o Ceará, o Centro-Oeste e o Rio Grande do Sul”, explica Vaz.

Empresários otimistas

oquedisseram-20032015-PNG32