Sesacre realiza capacitação para reduzir mortalidade infantil

Capacitacao_UFAC_ (2)
Qualificação foi ofertada para professores e profissionais da saúde em Rio Branco (Foto: Júnior Aguiar/Sesacre)

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio da Divisão da Saúde da Criança, iniciou o curso da capacitação sobre Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI), com foco no neonatal.

A qualificação teve início na terça-feira, 12, e se encerra nesta quinta-feira, 14. A atividade está sendo realizada na sala ambiente do bloco do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Acre (Ufac).

O objetivo da qualificação é diminuir o número de mortalidade infantil, tendo como público alvo os enfermeiros e médicos da atenção básica e também os professores da universidade e faculdades de Rio Branco que ministram aulas nos cursos da área da saúde, para que esses profissionais se tornem multiplicadores, por meio do seu trabalho, beneficiando um número maior de pacientes e capacitando os futuros profissionais da saúde.

O AIDPI Neonatal garante que o profissional tenha melhor qualidade na sua avaliação, classificação, tratamento e acompanhamento das doenças e dos problemas que afetam a saúde das crianças menores de cinco anos de idade.

Desse modo, contribuirá para a diminuição da mortalidade infantil e neonatal, ao diminuir a incidência de doenças e evitar o seu agravamento, reduzindo as ocorrências de sequelas ou complicações, melhorando as práticas de tratamento e atenção.

Segundo a médica pediatra Emanuelle Brasil, o número de casos de mortalidade infantil tem aumentado no período neonatal. “Com essa capacitação, nós buscamos melhorar a assistência, prestando um serviço de qualidade a essas crianças de zero a 28 dias de vida, visando diminuir o índice de mortalidade infantil”, informou a médica.

Para a coordenadora da Divisão da Criança da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa), Maria Thereza Mont’Alverne, a capacitação está sendo realizada em um momento muito oportuno.  “Isso nos ajuda a melhorar o atendimento à população, facilitando também na identificação dos fatores de risco, infecções, desnutrição e problemas respiratórios.”

A atividade é uma realização da Sesacre, por meio da Divisão de Saúde da Criança, com o apoio da Universidade Federal do Acre (Ufac) e da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa).