Programa Nacional

Servidores do Idaf participam de capacitação técnica de monitoramento e controle da mosca-da-carambola no estado de Roraima

Na última semana, servidores do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf) participaram de uma capacitação técnica sobre o monitoramento e atendimento emergencial de foco de mosca-da-carambola no estado de Roraima, realizada pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima (Aderr).

Apresentação do Programa Estadual de Erradicação da Mosca-da-Carambola do estado de Roraima. Foto: cedida

Foram realizadas apresentações teóricas sobre os principais aspectos da biologia e ecologia da mosca-da-carambola, que auxiliam na sua identificação, e apresentadas as estratégias utilizadas para o monitoramento, delimitação, contenção, controle e erradicação da praga no estado de Roraima, onde está presente desde o ano de  2010. Todas as ações fazem parte do Programa Nacional de Erradicação da Mosca-da-Carambola (PNEMC).

A mosca-da-carambola (Bactrocera carambolae) é uma das principais ameaças para a fruticultura brasileira e mundial, e acarreta prejuízos econômicos e sociais. É uma praga quarentenária presente no Brasil, com ocorrência restrita aos estados de Roraima, Pará e Amapá, onde se encontra sob controle oficial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Ataca mais de 30 espécies de frutos, tornando-os impróprios para o consumo, além de aumentar os custos de produção devido ao emprego de agrotóxicos e causar restrições à exportação de frutas. Além da carambola, ataca acerola, goiaba, manga, jambo, laranja, tomate, pimenta-de-cheiro, entre outros.

No estado do Acre a praga ainda não está presente, e o Idaf vem realizando o monitoramento, desde o final de 2019, por meio  de armadilhas do tipo Jackson (armadilha muito usada em programas de monitoramento de moscas-das-frutas), instaladas em 18 municípios. De acordo com o Mapa, o estado do Acre é classificado como risco médio de entrada.

Visita ao Aeroporto Internacional de Boa Vista para conhecimento de atividades de fiscalização. Foto: cedida.

Segundo Gabriela da Silva, coordenadora do Programa de Controle e Erradicação da Mosca-da-Carambola, a capacitação técnica é uma grande oportunidade de conhecimento sobre as atividades desenvolvidas pela Aderr, em relação ao monitoramento, combate, contenção e erradicação da praga.

Segundo ela, o intuito do treinamento é multiplicá-lo aos demais servidores da equipe técnica do Idaf, para melhorar a qualidade do monitoramento e prevenir a entrada da mosca-da-carambola no estado.

“Todo o conhecimento teórico e prático adquirido durante essa semana será muito importante para melhorar e fortalecer o monitoramento realizado no Acre, que até o momento não apresenta a ocorrência da praga. No caso de sua eventual entrada, nosso corpo técnico estará preparado para a realização das ações emergenciais”, afirmou Gabriela.

Na ocasião, os engenheiros agrônomos também tiveram a oportunidade de conhecer as pragas quarentenárias da cultura do citros, presentes no estado de Roraima,  em hospedeiro de limão, localizado na zona urbana de Boa Vista, sendo elas o  cancro cítrico (Xanthomonas axonopodis pv. citri) e o ácaro-hindustânico-dos-citros (Schizotetranychus hindustanicus (Hirst)).

O instrutor da capacitação, gerente de Defesa Vegetal e coordenador do Programa Estadual de Erradicação da Mosca da Carambola da Aderr, Guilherme  Silva Rodrigues, destacou que é necessário o compartilhamento de informações entre as agências de Defesa Agropecuária.

“É sempre importante receber servidores  de outros estados, que também podem agregar conhecimento e experiências não apenas na atividade objeto desse treinamento/capacitação, mas também nas ações de monitoramento e controle de outras pragas quarentenárias”, ressaltou.