contra o assédio

Servidores do Iapen participam de palestra sobre conscientização de assédio no local trabalho

Servidores do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), participaram, nesta terça-feira, 5, de uma palestra sobre prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho. O evento foi oferecido pelo Iapen, através do Núcleo de Ouvidoria Penitenciária.

Palestra tratou sobre prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho. Foto: Clébson Vale

A ouvidora Macleíne de Melo disse que é muito importante falar sobre o assédio moral e sexual nas instituições e nas relações de trabalho.

“É uma campanha que tem sido feita no estado do Acre. A palestrante, Caruline Simão, tem falado para todos os policiais acreanos. Ela tem percorrido os municípios e a gente não podia ficar de fora”, ressaltou.

Palestra foi idealizada pela Ouvidoria do Iapen. Foto: Clébson Vale

Caruline Simão, ouvidora da OAB mulher, responsável pela palestra, disse que a OAB, através da Ouvidoria da Mulher advogada, já está há quase dez meses com o projeto, que leva conhecimento as instituições do Estado, e também às empresas privadas. “O ambiente de trabalho é onde nós vivemos 80% da nossa vida, então a gente busca levar o conhecimento como forma de libertação dessa prática de assédio, como forma de se prevenir, para que possamos um ambiente de trabalho sadio e equilibrado”.

Caruline Simão, ouvidora da OAB mulher, durante palestra. Foto: Clébson Vale

Para a policial penal, Charrira Gois, que participou da palestra, o assunto abordado traz uma realidade que muitas mulheres passam, mas têm vergonha de falar, ou às vezes não têm conhecimento. “Às vezes não sabemos o que é um assédio moral, e hoje ela deixou bem claro sobre isso. Eu acho que a gente sai daqui com mais conhecimento e também com mais coragem”, destacou a policial

Policiais penais e servidores do Iapen estiveram presentes no evento. Foto: Clébson Vale

Alexandre Nascimento, presidente do Iapen, disse que o instituto dá um passo fundamental no combate ao assédio.

“Queremos evitar práticas dessa natureza, proporcionamos um conhecimento ao servidor no sentido de que o assédio não é só o sexual, mas uma série de ações praticadas por homens e mulheres que podem constranger alguém e trazer consequências. O assédio é crime, é não pode acontecer”, afirma o presidente.