Servidores da Segurança terão acesso facilitado à casa própria

Programa prevê taxas de juros diferenciadas e melhores condições de pagamento

pronaci_190808_2.jpg

Serão oferecidas condições especiais para os servidores da Segurança com a proposta de ampliar as ações da instituição (Foto: Angela Perez/Secom)

A adesão do Acre ao Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) irá permitir que policiais civis, militares, bombeiros militares, agentes penitenciários e peritos possam conseguir linhas de crédito para compra, construção, reforma e ampliação da casa própria. O Acre é o terceiro Estado do país a implantar o Programa Nacional de Habitação. Na manhã desta terça-feira, 19, os secretários de Segurança, Antônio Monteiro, e de Habitação, Gilberto Siqueira, reuniram-se com o superintendente da Caixa Econômica Federal, Aurélio Cruz, e dirigentes da Segurança Pública do Estado para apresentar as linhas gerais do programa.

De acordo com o superintendente da Caixa, . “A parceira Governo do Estado, governo federal e Caixa Econômica irá viabilizar uma solução efetiva de habitação para atender as necessidades dessa camada da sociedade”, ressaltou Aurélio Cruz.

O Programa Nacional de Habitação oferece condições diferenciadas, como taxas de juros para compra de moradias populares do Programa de Arrendamento Residencial e para concessão de cartas de créditos no valor de até R$ 50 mil. 100% do imóvel será financiado com até 360 meses para pagar. “Outro diferencial refere-se ao fato de que não serão observadas as restrições no SPC e Serasa”, disse o superintendente.

O Pronasci é uma iniciativa de enfrentamento à criminalidade que articula políticas públicas na área de segurança com ações que priorizam a prevenção e as causas que levam à violência, mas sem deixar de reconhecer as estratégias de ordenamento social e segurança pública. Atualmente dezesseis municípios fazem parte do programa. “Nós apresentamos o projeto ao governo federal para que também fizéssemos parte dessa iniciativa”, lembrou Monteiro.

No total, são 94 ações que envolvem União, Estados, municípios, o Distrito Federal e diversos setores da sociedade. Entre essas ações está a valorização dos profissionais de segurança pública, com atividades voltadas para a formação e a qualificação dos servidores da Segurança Pública. A área de habitação é uma das ações que começam a ser efetivadas.