SEPMulheres profissionaliza 50 novas cabeleireiras em Rio Branco

Cerca de 50 novas profissionais receberam os certificados de conclusão ( Foto: Maria Meirelles/SEPMulheres)
Cerca de 50 novas profissionais receberam os certificados de conclusão (Foto: Maria Meirelles/SEPMulheres)

Mulheres que participaram do curso de cabeleireira em Rio Branco, elaborado pela Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres), estão aptas a entrar no mercado de trabalho. Nesta terça-feira, 10, no auditório da Biblioteca da Floresta, as 50 novas profissionais receberam os certificados de conclusão da qualificação.

O curso faz parte das metas previstas no projeto “Inclusão Social e Autonomia das Mulheres do Acre”, aprovado junto à Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e coordenado pelo setor de Inclusão Socioprodutiva da SEPMulheres. As duas alunas de maior destaque já têm estágio assegurado no Centro de Beleza Potiguar.

Além dos certificados, as formandas receberam ainda os jalecos como forma de incentivo para a carreira que se inicia. A qualificação foi divida em duas etapas: a primeira, ofertada pelo projeto, teve a duração de 200 horas-aula. Em seguida, foram disponibilizadas pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), por meio do Instituto Dom Moacyr, mais 400 horas-aula.

Além dos certificados, as novas cabeleireiras ganharam também os jalecos (Foto: Assessoria SEPMulheres)
Além dos certificados, as novas cabeleireiras ganharam os jalecos (Foto: Assessoria SEPMulheres)

Segundo a recém-formada Maria Alice Costa, o momento é de renovação. “Quando iniciei o curso não sabia nem pegar em uma escova. Hoje, posso me considerar uma excelente profissional. Pretendo abrir meu próprio negócio e renovar minha vida, graças à oportunidade do governo do Estado”, disse.

“Estamos oferecendo às mulheres a oportunidade de exercer a cidadania, por meio da autonomia econômica que todas nós buscamos. Agora se inicia um novo momento, e nós queremos continuar juntas com todas elas, dando suporte para que elas abram seu negócio e possam, assim, ser protagonistas de sua história e vida”, destacou a titular da SEPMulheres, Concita Maia.

O custo total do projeto é de R$ 182 mil e busca promover a qualificação profissional de 332 mulheres de baixa ou nenhuma renda. Ainda em 2014, outras 112 mulheres também serão capacitadas na área de Flores Tropicais e Jardinagens, em Sena Madureira e Cruzeiro do Sul.