Seminário debate atividades do Programa Mais Educação

Encontro reunirá cerca de 160 representantes dos municípios de Sena Madureira , Cruzeiro do Sul e de Rio Branco

Começa nesta quarta-feira, 14, no auditório da Secretaria  de Educação, o Seminário Estadual do Programa Mais Educação, que reunirá cerca de 160 representantes dos municípios de Sena Madureira , Cruzeiro do Sul e de Rio Branco. Estarão presentes ao encontro também representantes do Ministério da Educação. Durante dois dias os participantes trabalharão os seguintes eixos temáticos: Gestão e participação democrática; Currículo a Aprendizagem e Intersetorialidade e Redes Educativas.

O Programa Mais Educação é uma iniciativa do Governo Federal que tem como prioridade contribuir para a formação integral de crianças, adolescentes e jovens, articulando, a partir do projeto escolar, diferentes ações, projetos e programas por meio da ampliação de tempos e espaços educativos através de atividades no campo das Artes, Cultura, do Esporte, do Lazer, da Inclusão Digital, das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), Tecnologia de Aprendizagem e Convivência (TAC), da Saúde, etc., articuladas com os projetos político-pedagógicos das redes/sistemas de ensino e das escolas.

No Acre, o Mais Educação beneficia cerca de 8 mil estudantes com atividades que envolvem áreas como letramento, matemática, futebol, karatê, taekwondo, pintura, desenho, teatro, informática, capoeira, hip hop, voleibol, recreação/lazer, rádio escolar, horta escolar, informática/tecnologia da informação, fanfarra, entre outras oficinas, orientadas pela Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida (Com Vida), que dialoga com as questões ambientais na escola. Em 2010, a meta é atender a 10 mil escolas nas capitais, regiões metropolitanas – definidas pelo IBGE – e cidades com mais de 163 mil habitantes, para beneficiar três milhões de estudantes. O investimento em 2010 no Acre para esta ação será de aproximadamente um milhão de reais.

{xtypo_rounded2}O programa Mais Educação tem como objetivo:

– Fomentar pesquisa e debate sobre educação integral no país;
– Promoção de experiências piloto de educação integral com arranjo institucional interministerial;
– Integração dos programas da área da educação com os de outras áreas;
– Transformação da escola num espaço comunitário;
– Parcerias externas à comunidade escolar, visando a melhoria da infra-estrutura da escola ou a promoção de projetos socioculturais e ações educativas;
– Manutenção ou recuperação dos espaços e equipamentos públicos da cidade que possam ser utilizados pela comunidade escolar;
– Garantir o direito de aprender das crianças, adolescentes e jovens.{/xtypo_rounded2}