Semana Nacional de Museus homenageia o artista Hélio Melo

Karla Martins falou que a obra de Hélio Melo promoverá o debate sobre a sustentabilidade (Foto: Rose Farias/Secom)
Karla Martins relatou que a obra de Hélio Melo promoverá o debate sobre a sustentabilidade (Foto: Rose Farias/Secom)

Com o tema “Museus para uma Sociedade Sustentável”, foi aberta a 13ª Semana Nacional de Museus, no Palácio Rio Branco. Artistas, historiadores e gestores participaram do evento, que apresentou como destaque a homenagem ao artista plástico acreano Hélio Melo.

Nove obras de Hélio Melo estão expostas no salão Dom Pedro, no palácio, aberto a visitação.

No Acre, o evento é promovido pelo Departamento de Patrimônio Histórico e Cultural (DPHC), da Fundação Elias Mansour (FEM).

“A obra de Hélio promoverá o debate sobre sustentabilidade, meio ambiente e identidade cultural, a sustentabilidade da história, da memória, do fazer cultural. Ao visitar a exposição, os alunos terão o contato com a obra do artista, o menestrel da floresta”, ressaltou Karla Martins, presidente da FEM.

A semana traz a importância dos museus como espaços vivos, e a ideia é de que durante o evento os visitantes possam interagir com as exposições, oficinas e palestras. “Os museus são espaços de acolhimento. Durante a programação queremos que a comunidade, ao visitar os museus, entenda a importância do tema para o equilíbrio da vida”, comentou Karla Martins.

Nove obras de Hélio Melo estão expostas no salão Dom Pedro, no Palácio Rio Branco (Foto: Rose Farias/Secom)
Nove obras de Hélio Melo estão expostas no salão Dom Pedro, no Palácio Rio Branco (Foto: Rose Farias/Secom)

As Moças do Samba participaram da programação com o projeto Feminina Voz do Samba, e durante o evento foi lançado o portal do DPHC, com conteúdo para pesquisa histórica, publicações, notícias e mais o acervo com 13 mil fotografias históricas digitalizadas. O endereço é www.patrimoniohistorico.ac.gov.br

A programação se estende até o dia 21 deste mês, nos espaços de memória: Memorial dos Autonomistas, Casarão, Casa dos Povos da Floresta e Biblioteca da Floresta, Museu de Sena e Sala Memória de Porto Acre. A programação envolve palestras, visitas guiadas e oficinas.