Sejudh debate racismo com idosos do bairro Cidade Nova

Atividade faz parte das ações da Quinzena da Mulher Negra (Foto: Nayanne Santana/Secom)

“O mal social chamado racismo precisa ser combatido”, declarou Almerinda Cunha, chefe do Departamento de Promoção da Igualdade Racial (Dpir/Acre) da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), durante palestra para idosos no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) no bairro Cidade Nova, nesta sexta-feira, 14.

“Estas pessoas têm sabedoria e estamos aqui para aprender e dialogar com elas. As políticas públicas de combate ao racismo precisam ser conhecidas pela população porque, na implementação dessas políticas, conseguiremos combater a discriminação. Todos somos responsáveis no enfrentamento desse problema. Somente assim poderemos construir um mundo de paz e respeito”, enfatizou a chefe do Dpir/Acre.

A roda de conversa com os idosos está entre as ações da Quinzena da Mulher Negra no Estado, que se inicia nesta sexta-feira, 15, e segue até 31 deste mês.

Cosme Pereira, 69 anos, pontuou que mesmo com os avanços nas políticas públicas e na criminalização em casos de discriminação, ainda há racismo. “Conheço pessoas que já passaram por essa situação. Tem gente que olha diferente, não olha igual como olha para uma pessoa branca. Por isso, estou achando muito boa essa palestra. É a primeira vez que estou participando e gostei”, afirmou o aposentado.

A aposentada Maria do Espírito Santo conta que por anos ouviu piadas por ter os cabelos cacheados. “Me chamavam de ‘nega do cabelo pixaim’. Mas eu não ligo para isso. Também não fico calada, sempre dou uma resposta. Eu adoro ser preta. Meus filhos e meu marido são pretos e eu acho lindo”,  contou a participante do debate.

Almerinda Cunha ressaltou que mesmo diante dos desafios, o Acre tem a comemorar, com o Plano Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Planepir), publicado no Diário Oficial por meio de decreto assinado pelo governador Tião Viana, em fevereiro deste ano. O plano propõe políticas públicas para a população negra e está dividido em oito eixos, que incluem, entre outros temas, saúde, educação, segurança e trabalho.

Quinzena da Mulher Negra

De 15 a 31 de julho, ocorre a 5ª Quinzena da Mulher Negra, promovida pelo governo do Estado em parceria com a prefeitura de Rio Branco e entidades ligadas à luta pela igualdade racial.

A proposta da quinzena é intensificar o debate sobre o enfrentamento ao racismo, sobre a vulnerabilidade socioeconômica da mulher negra e os demais temas que são empecilho à igualdade racial.

A programação inclui rodas de conversa, palestras, mostras de vídeo, atividades culturais. Ações também serão realizadas nos municípios.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest