Segurança discute parceria para aproximar empresários e polícias

Delegados e comandantes das regionais na capital também participaram da conversa com os empresários (Foto: Pedro Paulo)
Delegados e comandantes das regionais na capital também participaram da conversa com os empresários (Foto: Pedro Paulo)

A cúpula da Segurança Pública esteve reunida na noite de terça-feira, 29, com os empresários da capital na sede da Associação Comercial, Industrial, e Serviço Agrícola do Acre (Acisa). A ideia é discutir a problemática relacionada à segurança e apontar soluções, além aproximar as polícias do segmento empresarial, assim como já ocorre com as lideranças comunitárias e também com áreas do governo, como Educação e Saúde.

O encontro debateu questões como a importância da troca de informações e a cooperação entre empresas e polícias. A intenção, conforme o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, é garantir aos empresários, e à população em geral, mais tranquilidade nas áreas desses estabelecimentos.

A proposta é criar um grupo de trabalho, em uma espécie de cooperação público-privada, tanto na troca de informações quanto na parte técnica, entre a Acisa e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

“Vamos desenvolver junto com os empresários um grupo de trabalho para discutir segurança pública com mais profundidade, haja vista se tratar de um tema que é de interesse de toda a sociedade. Daqui para frente, esse grupo passa a ter reuniões frequentes com a gente, assim como já existe com as associações de bairros, com a Saúde, Assistência Social e Educação”, disse Farias.

Maior troca de informações

Conforme o acordo, a parceria prevê o apoio por parte da Sesp, em áreas específicas, na medida em que os empresários cooperem com reforço orgânico e tecnológico, no quesito segurança, possibilitando um acesso à informação mais eficiente por parte do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) e polícias.

“A associação está disponível às policias. Estamos interagindo com a Segurança Pública buscando meios para reforçar a capilaridade de monitoramento do Estado em tempo real nas áreas de grande circulação de dinheiro. Temos consciência que segurança pública é um dever do Estado, mas uma responsabilidade de todos. Queremos somar com a Sesp”, destacou o presidente da Acisa Celestino de Oliveira.