prevenção

Saúde realiza programação sobre doenças crônicas com pacientes do bairro Recanto dos Buritis em Rio Branco

A obesidade e a insuficiência renal estão na lista de doenças que reúnem as principais causas de morte no Brasil e no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O mês de março é voltado para a conscientização e prevenção dessas patologias. Comemora-se, também, o Dia Mundial da Saúde e da Nutrição.

A programação foi voltada a pacientes da Unidade de Saúde da Família Recanto dos Buritis. Foto: Odair Leal/Sesacre

Em observação a essas datas, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por meio do Departamento de Atenção à Saúde (Daps), em parceria com a Prefeitura de Rio Branco realizou, nesta segunda-feira, 6, uma programação voltada para os pacientes do grupo de obesidade da Unidade de Saúde da Família Recanto dos Buritis.

Além da promoção de palestras e orientações acerca dos temas, foram oferecidos, aos participantes, serviços como aferição da pressão arterial, glicemia capilar, medidas antropométricas para rastreamento de risco nutricional, atendimentos médico e de enfermagem, além da realização de exames de urina e agendamento para o exame de creatinina, essencial para avaliar a saúde dos rins.

A ação ofertou diversos serviços de saúde ,como aferição da pressão arterial. Foto: Odair Leal/Sesacre

“Atuando com a prevenção, evitamos que as pessoas adquiram essas patologias. O paciente que sofre de uma doença crônica passa a ter que ser acompanhado pelo resto da vida e tem a qualidade da saúde comprometida. Nosso papel é orientar e conscientizar a população de que essas doenças podem ser evitadas”, explica a técnica do Núcleo de Prevenção de Doenças Crônicas do Eixo de Obesidade da Sesacre, Glecília Rodrigues.

De acordo com a paciente Tatiane Lopes, o grupo a ajudou a sair da ociosidade e criar bons hábitos. Foto: Odair Leal/Sesacre

Para a participante do grupo de obesidade da unidade de saúde e moradora do bairro Recanto dos Buritis, Tatiane Lopes, o projeto foi um divisor de águas em sua saúde. “É uma luta contra você mesmo. A mudança de hábito não é fácil. Mas eu mudei, já perdi sete quilos. Estou na academia e reeduquei minha alimentação”, disse.