Cuidados

Saúde do Acre alerta para prevenção à covid na volta às aulas 

Vacinação em dia, higienização das mãos e outras medidas são importantes para o retorno das atividades de ensino 

Os alunos e toda a comunidade escolar já estão nos preparativos para o início do ano letivo regular nas diversas redes de ensino, escolas técnicas e universidades, no estado do Acre. Algumas escolas particulares já deram início e outras começarão em março. Nesse contexto, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), reforça a importância da adoção de práticas preventivas contra a covid-19 e outras doenças. 

A Sesacre reforça a importância da adoção de práticas preventivas contra a covid-19 e outras doenças. Foto: Odair Leal/Sesacre

Para a coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Acre (PNI), Renata Quiles, a imunização é a principal estratégia de prevenção da saúde pública contra a covid. Atualmente, pessoas a partir dos seis meses de idade podem receber a primeira aplicação, conforme os critérios do Ministério da Saúde.

“Nossa medida de proteção é a vacinação. A população pode procurar as unidades básicas de Saúde (UBS) e o Crie [Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais], atualizar sua caderneta de vacinação e deixar seus filhos protegidos. A vacina é uma fonte de prevenção às doenças respiratórias, como a covid, mas também em relação à influenza”, destacou. 

“A imunização é a principal estratégia de prevenção da saúde pública contra a covid”, disse Renata Quiles, coordenadora do PNI. Foto: Junior Aguiar/Sesacre

Práticas 

Outro aspecto ressaltado pela coordenadora do PNI é em relação às chamadas medidas não-farmacológicas, ou seja, práticas cotidianas de cuidado que podem ser tomadas nos mais diversos espaços de convívio. “São ações simples de serem executadas, como lavar as mãos constantemente e evitar o compartilhamento de objetos, utilizando, por exemplo, a sua própria garrafinha de água”, disse. 

Outro ponto relevante é a chamada etiqueta respiratória, em que se recomenda o uso do antebraço para cobrir a região da boca e do nariz ao tossir ou espirrar. “Isso evita contaminação no ambiente. São medidas com boa capacidade de proteger a nós mesmos e aqueles que estão ao nosso redor”, salienta. 

Atualmente, pessoas a partir dos seis meses de idade podem receber a primeira aplicação, conforme os critérios do Ministério da Saúde. Foto: Junior Aguiar/Sesacre

Sintomas respiratórios 

A coordenadora Renata Quiles também explica a importância de as pessoas procurarem atendimento médico em caso de sintomas respiratórios. “Se a pessoa sentir febre, tiver tosse ou dor de garganta, recomenda-se que procure atendimento em um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento, além de retomar imediatamente o uso da máscara”, ressalta. 

Meningite 

Além dos cuidados em relação às doenças como covid e influenza, a Sesacre e as unidades de Saúde disponibilizam a aplicação da vacina contra a meningite C, disponível no Crie durante todo o mês de fevereiro para bebês de 3 e 5 meses e 1 ano de idade e Meningite ACWY para adolescentes de 11 a 14 anos que nunca tomaram essa vacina.