Ruas do Povo em Epitaciolândia

Município do Alto Acre ganha mais Ruas pavimentadas

dsc03911.jpg
dsc03914.jpg
dsc03916.jpg

O governo do Estado do Acre e a prefeitura de Epitaciolândia entregam nesta sexta-feira, 4, mais cinco ruas pavimentadas para a população do bairro Beira Rio (Foto:Assessoria Depasa)

O governo do Estado do Acre e a prefeitura de Epitaciolândia entregam nesta sexta-feira, 4, mais cinco ruas pavimentadas para a população do bairro Beira Rio. A satisfação e o contentamento são compartilhados por todos os moradores ao ver os ‘varadouros’ se transformarem em ruas.

Durante uma caminhada por todas as ruas pavimentadas o governador Tião Viana juntamente ao diretor-presidente do Depasa (Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento), Gildo César, Prefeito José Ronaldo e equipe, firmam compromissos e entregam à comunidade as Travessas Airton Senna I, Airton Senna II, Airton Sena III, Beira Rio e Rua Pedro Maffi, como parte do lote de obras da primeira fase.

Segundo o Prefeito José Ronaldo, a parceria que o governo está fazendo com todas as prefeituras do Acre é uma das melhores. “É isso o que o povo quer: ruas pavimentadas, iluminadas e saneadas. Poder pavimentar todas essas Ruas é maravilhoso porque a comunidade quer que a gente invista em infraestrutura. As pessoas pedem isso para nós, reivindicam, mas a prefeitura sozinha não tem condições financeiras para pavimentar todas as Ruas. Mas, graças a essa união, a essa parceira, o pedido da população está sendo atendido. Epitaciolândia só tem 19 anos de emancipação, mas nós já temos mais de 20 quilômetros de ruas pavimentados e torno de 15 quilômetros de ruas a serem pavimentadas. Com a ajuda do Governo para avançar na infraestrutura, Epitaciolândia vai se desenvolver mais”.

O presidente do bairro Beira Rio afirma que “poder receber esse benefício é muito gratificante. Antes, as dificuldades estavam presentes na vida de muitos, os carros não podia trafegar, os moradores enfrentavam a lama com sacolas plásticas nos pés para poder sair de casa nos dias de chuva. Eu me tornei presidente de Bairro porque não aguentava mais sofrer e ver o sofrimento do povo, de inverno a verão. A comunidade reivindicava, mas ninguém os atendia. Então, resolvi comprar essa briga, mas graças a Deus deu tudo certo. Agora, graças ao governo e a prefeitura a nossa vida melhorou e eu estou me sentindo realizado”.

A Rua que deixou de ser esquecida

“Lama não tem mais. Poeira também não”, foi o que destacou dona Cleuzenir de Araújo, 38, mãe de família e artesã, moradora da Travessa Beira Rua. “Aqui tinha muitos buracos e a gente sofria com a lama no inverno e a poeira no verão. Eu nem acreditava que essa rua ia ficar pronta, porque a promessa já vem há muito tempo. Eu estou pasma, ainda não consigo acreditar. Acho que ninguém ainda conseguiu acreditar. Agora a nossa vida melhorou bastante porque pode é chover que a gente entra e sai a hora que bem entender, sem preocupações.”, disse.

Dona Maria das Dores, mãe de Edvânia e Lindomar, seu filho especial, também destaca sua felicidade ao receber a rua defronte a sua casa completamente pavimentada. Com seu imóvel agora valorizado ela conta que já pensou em vender sua casa só para não ter mais que enfrentar a luta diária ao ter que levar seu filho Lindomar ao médico.

“Essa tava mais para ‘Rua esquecida’ do que para Beira Rio. Agora eu to gostando de ver o trabalho dos nossos representantes acontecer. Eu não saio mais daqui é nunca. Vou aproveitar a Rua nova. Sem lama. Sem trabalheira. Graças a Deus”, comenta dona Maria.

“Sem a Rua nosso trabalho se tornava bem mais complicado”.

Jesus de Araújo, 33 anos, trabalhador da Marcenaria Maffi, localizada na Rua Pedro Maffi, relata que a maior o maior tormento para os trabalhadores era quando o tempo indicava chuva.

“Quando chovia o caminhão com as toras de madeira não entrava de forma alguma na Rua. Tínhamos que caminhar por trás do galpão e carregar as toras de madeira nos ombros até a marcenaria com lama até a canela. Era sofrimento demais. As toras pesavam muito e a lama dificultava. Sem a pavimentação na Rua nosso trabalho se tornava bem mais complicado. Agora com essa rua toda tijolada tá uma moleza, o caminhão só falta descarregar aqui dentro do galpão”, diz contente.

O diretor-presidente do Depasa, Gildo César, revela que Epitaciolândia está recebendo um tratamento diferenciado. “É um momento muito especial para Epitaciolândia, vamos entregar cinco Ruas, não só pavimentadas, mas também drenadas, possibilitando o fim da alagação que muitos moradores sofriam antigamente porque não tinham uma rede de drenagem definida. Epitaciolândia esta recebendo uma drenagem diferenciada de outras cidades por conta do solo não ser apropriado para as redes de drenagens convencionais. No próximo lote iremos ousar ainda mais, investir mais em drenagem, porque é uma condição eficaz para minimizar o sofrimento das pessoas”, conclui.