Rio Branco realiza sua 4ª conferência da cidade

Gestão participativa no planejamento urbano da capital é tema central das discussões com a comunidade da capital

conf_cidades_foto_adonay_melo__9.jpg
conf_cidades_foto_adonay_melo__6.jpg

Lideranças comunitárias participaram da Conferência das Cidades (Fotos: Adonay Melo/Assessoria PMRB)

Sob o tema ‘A cidade para todos e para todas’ a 4ª conferencia da cidade de Rio Branco foi realizada, no auditório do colégio Aplicação, na tarde da ultima quarta-feira. O evento contou com a participação de lideranças comunitárias, autoridades municipais e equipes envolvidas no processo de urbanização da cidade.

A conferência é uma ação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana (SDGU) em parceria com o Conselho Municipal de Urbanismo. Tem como objetivo discutir a gestão participativa do Planejamento Urbano da capital, de acordo com os quatro eixos definidos nas cinco pré-conferencias realizadas nas sete regionais de Rio Branco.

Os Eixos debatidos foram: plano diretor participativo, planejamento urbano, participação popular e habitação. A Conferência Municipal escolheu 12 delegados para Conferencia Estadual que será realizada no dia 19 de março.

Segundo o presidente da Umarb, Gilson Albuquerque, os representantes comunitários apresentaram, nas pré-conferências, as necessidades dos bairros, visando contribuir com a construção de um planejamento urbano mais humano e de acordo com a realidade da cidade de Rio Branco.

"Realizamos a mobilização das comunidades para que todas se sentissem representadas. Nosso objetivo é ouvir a população, porque é no dia-a-dia deles que são percebidas as vantagens e a importância das melhorias de infra-estrutura que são realizadas nos bairros", destaca.

O secretário da SDGU, José Otávio, falou do desafio na elaboração de novos projetos para dar continuidade ao processo de urbanização da cidade de Rio Branco, nos próximos quatro anos, após a execução de programas como o PAC, Minha Casa Minha Vida e outros.

"Vamos nos preparar para saber quais são os novos programas que iremos propor ao governo do Estado e ao Governo federal". Afirmou o secretário.