Programa de família

População atende a chamado de campanha de vacinação contra pólio e rubéola

mobiliariomarciogarcia.jpg

Crianças até 5 anos de idade e adultos entre 20 e 39 anos estão sendo aguardados em centros e postos de saúde fixos e volantes de todo o Estado neste sábado. Com o slogan "Vacinação virou programa de família", a campanha se unificou neste sábado na segunda etapa de imunização contra a poliomielite e no combate à rubéola em todo o país. No Acre, a estimativa é alcançar cerca de 300 mil pessoas das duas faixas etárias.

Até o meio-dia deste sábado, avaliação preliminar feita pela Secretaria de Estado da Saúde indicava uma participação positiva da população, que compareceu aos pontos de vacinação. Nos municípios, o fluxo também era considerado dentro da normalidade. O secretário de saúde, Osvaldo Leal, enfatizou que não havia sido registrado nenhum incidente até o momento.

A vacinação contra a rubéola é uma das mais ousadas empreitadas contra uma doença prevenível no Brasil dos últimos anos. "O objetivo da campanha é erradicar a rubéola. Embora seja uma doença benigna, pode causar a síndrome da rubéola congênita, provocando, nos fetos doenças graves como: problemas cardíacos, auditivos, visuais", explicou no lançamento da campanha a chefe da área de imunopreveníveis da Secretaria Municipal de Saúde, Ricleides Darub. A vacina dupla viral, imuniza também contra o sarampo.

Osvaldo Leal diz que a faixa etária alvo da campanha é a mais desprotegida. Há 40 anos esta vacina não fazia parte do calendário vacinal brasileiro. Os homens são os mais prejudicados, já que mulheres em idade fértil sempre foram orientadas a buscar a imunização antes da gestação. A intenção é aplicar 231 mil doses da vacina na população de homens e mulheres entre 20 e 39 anos no Acre. Para receber a gotinha contra a poliomielite são aguardadas em torno de 87 mil crianças. A vacinação contra a rubéola será feita até 12 de setembro.