NO JURUÁ

Profissionais de saúde passam por capacitação para melhoria da prestação de serviços em hospitais

O sistema de triagem direcionado aos pacientes logo a dar entrada em hospitais ou em unidades de saúde é imprescindível para a garantia de um atendimento eficiente. No Brasil, a forma mais comum de triagem hospitalar é seguindo o protocolo de Manchester, classificando os pacientes por níveis de risco e priorizando os casos mais graves.

O público alvo do treinamento foram enfermeiros que atuam na linha de frente em hospitais do Juruá. Foto: Cedida

Para a dinamização da prestação desses serviços, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio da Coordenação da Rede de Urgência e Emergência do Estado, realizou a capacitação dos profissionais de saúde, a começar pela regional do Juruá. As atividades iniciaram na quarta-feira, 1, no Hospital do Juruá, Hospital da Mulher e da Criança e também na Unidade de Pronto Atendimento de Cruzeiro do Sul. Na quinta, 2, o treinamento seguiu para os hospitais de Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

“Tivemos um total de 52 participantes, todos eles enfermeiros responsáveis pelo processo de triagem nas unidades, no intuito de qualificar esses profissionais para que consigam visualizar a condição, a necessidade e o tempo de atendimento adequado para cada paciente, evitando riscos, piora dos quadros de saúde e consequentemente, resguardando vidas”, destacou Marília Carvalho, coordenadora da rede de Urgência e Emergência do Estado.

O treinamento foi ministrado pela coordenação da rede de urgência e emergência da saúde. Foto: Cedida

O protocolo trabalhado com os profissionais de saúde neste treinamento, conhecido como Manchester, está diretamente ligado às unidades de saúde que diariamente recebem grande quantidade de pacientes, sendo necessário identificar de maneira mais célere, quais são sãos os mais estáveis e quais os que correm riscos mais elevados.

A classificação é feita por meio de cores, sendo a cor vermelha utilizada para casos de emergência, laranja para muito urgente, amarelo para urgente, verde para pouco urgente e azul para não urgente.

“Foi um dia muito produtivo, onde pudemos nos reciclar, atualizar e tirar nossas dúvidas sobre a forma correta de atendimento ao pacientes. Agradecemos a coordenação pelo tempo dedicado aos profissionais da saúde, também pelo investimento em capacitação e aprendizado. Uma equipe treinada é uma equipe eficiente”, destacou Iago Correia, um dos enfermeiros participantes do treinamento, atuante no hospital Abel Pinheiro