ação

Polícia Civil apreende veículos e dinheiro de envolvidos em desvio de recursos da merenda escolar

A Polícia Civil por meio da Delegacia de Combate à Corrupção (Decor), Departamento de Inteligência (DI) em parceria com a Controladoria Geral do Estado (CGE) realizou nesta sexta-feira, 22, a segunda fase da Operação Mitocôndrias. Denominada Lastro, a ação policial teve por objetivo a arrecadação de bens dos investigados envolvidos no desvio recurso da merenda escolar da rede pública estadual de ensino, como forma de ressarcimento do erário público.

Ao todo, 11 mandados de busca e apreensão, e um de condução coercitiva, foram cumpridos pelos investigadores das especializadas em empresas e residências dos envolvidos. As buscas foram realizadas em Rio Branco e nos municípios de Xapuri e Epitaciolândia, onde funciona a sede de uma das empresas envolvida no esquema criminoso. Houve cumprimento de mandados de busca e apreensão em Porto Velho, capital rondoniense, e em Comodoro, no estado de Mato Grosso.

Ao todo foram apreendidos até o momento, duas caminhonetes modelo Chevrolet S10 (uma em Xapuri e outra em Rondônia), 1 Toyota SW4 (em Rio Branco), duas caminhonetes modelo Fiat Toro (Xapuri) e uma Dodge RAM 2500 (em Comodoro/MT).

Ao todo foram apreendidos, até o momento, duas caminhonetes modelo Chevrolet S10 (uma em Xapuri e outra em Rondônia), 1 Toyota SW4 (em Rio Branco), duas caminhonetes modelo Fiat Toro (Xapuri) e uma Dodge RAM 2500 (em Comodoro/MT) Fotos: Cedidas

Na ação policial foram localizados cerca de R$ 21 mil em espécie e, por determinação judicial, houve bloqueio de outras contas bancárias das empresas envolvidas onde foram encontrados o valor de R$ 500 mil.

De acordo com o delegado coordenador da Decor e também responsável pela operação, Alcino Junior. só em veículos apreendidos soma-se o valor que ultrapassa R$ 800 mil, de um prejuízo comprovado aos cofres públicos de mais de R$ 2,5 milhões.

O delegado Alcino explicou que o objetivo desta fase foi arrecadar bens que possam fazer frente ao prejuízo aos cofres públicos do estado do Acre com esse caso do desvio da merenda escolar. “Em nossas investigações, até o momento, conseguimos calcular danos ao erário de mais de R$ 2,5 milhões com os crimes praticados pelos envolvidos”, declarou Alcino Junior, destacando a cooperação da Polícia Civil dos estados de Mato Grosso e Rondônia.

“Tivemos o grande apoio da Polícia Civil de Rondônia e de Mato Grosso no cumprimento dos mandados, demonstrando a integração das forças policiais dos estados vizinhos no combate à criminalidade. Os nossos agradecimentos aos colegas que nos auxiliaram nessa missão”.

O delegado-geral da Polícia Civil do Acre, José Henrique Maciel Ferreira, destacou o trabalho investigativo que vem sendo realizado pela Decor que está possibilitando ressarcir o erário público afetado com a ação criminosa dos acusados.

“Temos realizando um trabalho investigativo que tem possibilitado o ressarcimento do Estado, vítima desse golpe. Não mediremos esforços para alcançar todos os responsáveis pelo crime. Estamos passando por um momento difícil em meio a essa pandemia, mas não podemos parar e estamos oferecendo todos os recursos necessários para resguardar a saúde de nossos policiais”, enfatizou Henrique Maciel.