PM inicia campanha de doação de sangue em parceria com o Hemoacre

A ideia é incentivar a doação de sangue dentro da Polícia Militar (Foto: Adler Belarmino – Assessoria PMAC)
A ideia é incentivar a doação de sangue dentro da Polícia Militar (Foto: Adler Belarmino – Assessoria PMAC)

Como parte das atividades de comemoração de seus 100 anos de existência, a Polícia Militar do Acre (PMAC), em parceria com o Centro de Hemoterapia e Hematologia do Acre (Hemoacre), iniciou nesta segunda-feira, 11, uma campanha de doação de sangue. A unidade móvel está recebendo os voluntários durante toda a semana, das 8 às 12 horas, em frente ao Quartel do Comando-Geral, no centro da capital.

Além de abranger o público, a intenção da campanha é fazer também uma mobilização interna entre os policiais militares de todos os batalhões, com o objetivo de ajudar a suprir a carência no estoque do Hemoacre, que necessita ser abastecido frequentemente.

O comandante-geral da PMAC, coronel Júlio César, foi um dos primeiros a fazer a doação. Ele aproveitou a oportunidade para fazer o chamamento dos policiais e da população em geral.

“Tendo em vista os acidentes e as necessidades de cirurgias, a Polícia Militar sempre foi colaboradora nas doações de sangue e sempre esteve à disposição. Convido a todos os militares para doarem sangue. É muito fácil e representa solidariedade”, explicou o comandante-geral da PMAC.

O tenente Isnard Onofre, de 53 anos, afirma que é doador desde os 18. Ele afirma que só parou por ter passado a morar no interior do Acre por um tempo. “É uma experiência muito boa. Já doei mais de quarenta vezes. Tinha parado por uma época, agora vou retomar. Posso doar até os 69 anos e, para os militares, doar sangue é uma atitude comum e ao mesmo tempo doar sangue é um grande gesto”, disse.

Para ser um doador

Existem alguns critérios para estar apto a realizar a doação de sangue, entre eles ter entre 18 e 69 anos, estar bem de saúde, com peso acima de 50 quilos, além de ter dormido, pelo menos, seis horas durante as últimas 24 horas. O voluntário pode estar alimentado, mas deve evitar alimentos pesados e/ou gordurosos.