Pelotão Ambiental faz abordagens na Transacreana

APS_6465_Fotor_Collage

O Pelotão Ambiental da Polícia Militar do Acre realizou nesta quarta-feira, 8, mais uma ação de abordagem na Transacreana. Além de atuar no combate às infrações ambientais, o batalhão faz um trabalho de prevenção aos crimes comuns nas áreas rurais do Estado.

Começando pelo entorno do Riozinho do Rola, os policiais, sob a coordenação do sargento Círio, interpelaram as pessoas que passavam pelo ramal. Para os moradores, é importante a ação da polícia no local. “É muito bom o policiamento porque o acesso fácil aos ramais agora faz com que venha gente da cidade com más intenções, gente que nem conhecemos”, afirmou Francisco Pereira, morador do Ramal Caipora há 38 anos.

Sargento Círio e policiais fazem abordagens próximo ao Riozinho do Rola (Foto: Angela Peres/Secom)
Sargento Círio e policiais fazem abordagens próximo ao Riozinho do Rola (Foto: Angela Peres/Secom)

As ocorrências de crimes diminuem com a intensificação da atuação policial, segundo relatos da comunidade. “Já aconteceu de atacarem uma senhora aqui no ramal pra roubarem sua moto e a presença da polícia inibe esse tipo de crime”, conta Marcos Freitas. “Dá uma sensação maior de segurança pra gente”, confirmou Raimundo Farias.

Outro destaque feito pelos moradores foi a migração de crimes da cidade para a zona rural, uma vez que o policiamento tem se fortalecido na capital. Para o comandante do Batalhão Ambiental, major Negreiros, “o trabalho preventivo em áreas mais distantes serve como serviço de apoio às unidades operacionais de Rio Branco”.

Na estrada, a polícia confere o registro de legalidade de curiós trazidos por criador (Foto: Angela Peres/Secom)
Na estrada, a polícia confere o registro de legalidade de curiós trazidos por criador (Foto: Angela Peres/Secom)

Ao longo da estrada, os policias verificaram a mercadoria trazida nos caminhões para atestar sua legalidade. Foi o caso de uma das paradas, que averiguou a regularidade no registro de curiós, por meio das anilhas – identificações individuais colocadas nas aves – cedidas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama).

Chegando à Vila Verde, localizada no km 52 da Transacreana, a equipe finalizou a ação, conversando com moradores e comerciantes. “Nosso objetivo maior é aproximar a comunidade da polícia”, afirma Negreiros.