Parceria entre Emater e Incra beneficia produtores rurais

Representantes de sete projetos de assentamento participaram do lançamento do plano de assistência técnica (Foto: Leônidas Badaró)
Representantes de sete projetos de assentamento participaram do lançamento do plano de assistência técnica (Foto: Leônidas Badaró)

Mais um passo para fortalecer a produção familiar na região do Alto Acre foi dado na manhã desta quarta-feira, 5.

Em Brasileia, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Acre (Emater) e o Instituto Nacuonal de Colonização e Reforma Agrária (Incra) apresentaram o Plano de Atividades do Contrato de Assessoria Técnica, Ambiental e Social (Ates) para sete projetos de assentamentos em Brasileia e Epitaciolândia.

Nos próximos dois anos, a Emater será a responsável em levar a assistência técnica para 304 famílias produtoras rurais, com o objetivo de aumentar a produção, a comercialização e a renda dos assentados em pelo menos 20%.

Outra ação importante das Ates é a questão ambiental. O contrato inclui como metas reduzir o desmatamento e incentivar produções de baixos impactos ambientais.

Mídia Maciel, que faz parte da coordenação de Ates do Incra, destaca que o sucesso do contrato depende da participação efetiva de todos os parceiros.

“O Incra contrata, mas é preciso que todo mundo faça sua parte. Este é um trabalho em conjunto do governo federal, estadual e, principalmente, produtores”, afirma.

Mídia Maciel, Incra, apresenta o plano de trabalho do contrato entre Incra e Emater para Brasiléia e Epitaciolândia (Foto: Leônidas Badaró)
Mídia Maciel, do Incra, apresenta o plano de trabalho do contrato entre Incra e Emater para Brasiléia e Epitaciolândia (Foto: Leônidas Badaró)

A expectativa é de que, com a parceria entre as duas instituições, se promova o crescimento da produção familiar no Estado, e o mais importante, a melhoria da qualidade de vida dos produtores rurais.

Idésio Franke, diretor-presidente da Emater, lembra a vasta experiência que tem a instituição estadual na prestação da assistência técnica aos produtores rurais acreanos.

“O produtor precisa de tecnologia para produzir sem desmatar e usar o fogo. Essa tecnologia só chega por meio da assistência técnica. Por isso, nosso governo tem feito todos os esforços com a contratação de mais profissionais para fortalecer o campo”, disse.

Novos profissionais que vêm das comunidades.

Além da demonstração do plano de trabalho entre as duas instituições, o momento também foi de apresentar os seis profissionais contratados no último concurso público realizado pela Emater, que começam a trabalhar na assistência técnica

Um deles se emocionou durante a apresentação. Nascido e criado no Projeto de Assentamento Porto Rico, em Epitaciolândia, filho de produtores rurais, Gilvan Costa tinha o sonho de ajudar sua comunidade. Formado em técnico em agropecuária e aprovado no concurso, ele vai ser um dos responsáveis pela assistência técnica no assentamento.

“É uma honra para mim e minha família ter um filho da terra trabalhando dentro do assentamento, ajudando as pessoas que me viram crescer a produzir com mais qualidade”, enfatiza Costa.