Para empreender, faça acontecer!

Quem tem o sonho de ser seu próprio patrão, não pode esperar que as oportunidades caiam do céu. É preciso pensar e tomar atitudes para que isso se realize.

Quem hoje é grande, já foi um dia pequeno, começou do nada, do zero!

O mundo está cheio desses exemplos. Para citar alguns, me lembro que na música, The Beatles, a banda de maior sucesso do planeta, começou a dar seus primeiros passos numa garagem na cidade de Liverpool; no comércio, Sílvio Santos, dono de uma rede de televisão e indústria de cosméticos começou como camelô vendendo canetas; na indústria, Henry Ford revolucionou os transportes ao convencer 12 pessoas a investir no seu projeto e se tornou o homem mais rico do seu século.

Não ter dinheiro para começar não é desculpa.

Para ser dono de uma pastelaria, você precisa começar. Mesmo sem ter os equipamentos ideais, você só precisa da receita do pastel e da sua vontade. Peça um quilo de trigo emprestado de alguém da família ou do vizinho. Compre a carne moída duas vezes no açougue da esquina e diga que vai pagar em pastel ou depois que vender os pastéis (todo mundo gosta de ajudar quem tem iniciativa).

No lugar do cilindro industrial ou manual use a velha e boa garrafa de vidro para afinar a massa na sua mesa da cozinha. Para fritar os pastéis, use aquela panela que você usa para cozinhar arroz. Use o que você tem de tempero em casa. Abuse da criatividade e do amor. Tente, invente, coloque a mão na massa e faça!

Atitude é essencial. Iniciativa é fundamental. Não fique esperando ter a cozinha industrial que custa uma fortuna para começar o seu negócio. Negócios começam com o que temos. É preciso abrir os olhos e enxergar as possibilidades que estão bem debaixo dos nossos narizes.

Se conheça. O que você tem prazer em fazer? Pode ser comida, doces, salgados, jardinagem, artesanato, pintura, consertos etc. Busque mais conhecimentos sobre essa atividade que você gosta. Se for no ramo da culinária, assista a vídeos na internet sobre receitas e técnicas de vendas. Você não precisa de grandes investimentos financeiros, você precisa é olhar ao seu redor e identificar o que você pode fazer, e fazer!

Se tem um barco sem uso, enfeite o barco, coloca no Rio Acre e ofereça passeios ao por do sol; se tem conhecimento em tecnologia, bote a cabeça para funcionar, desenvolva um jogo eletrônico (mapinguaris contra os dinossauros acreanos rsrsrs) ou um aplicativo que possa melhorar ou resolver problemas na vida das pessoas; se sabe consertar telhados, avise as pessoas que você faz esse serviço.

Hoje, existem muitos meios para você chegar perto do seu consumidor. Use a internet, as redes sociais ou use seu velho caderno e faça seu cartão de visitas em pequenos pedaços de papel, capricha na letra e coloque seu telefone. Leve essa informação para a vizinhança, para os locais de grande fluxo de possíveis contratantes (no caso do telhado, vá às lojas de materiais de construção), saia da zona de conforto. Se você não disser e divulgar o que faz, ninguém vai saber da sua existência e bater na sua porta!

Lembre-se: para empreender e crescer é preciso querer!

Eliane Sinhasique
Secretária de Empreendedorismo e Turismo do Estado do Acre