Paciente que mora no Rio Grande do Norte vem ao Acre para conseguir tratar hepatite

Marinheiro vive em Natal (RN), mas veio para o Acre realizar o tratamento contra a hepatite C (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Marinheiro e a irmã agradecem pessoalmente ao governador Tião Viana pelo empenho na saúde pública do Acre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

“Houve um tempo em que, no Acre, os portadores de hepatites precisavam deixar o estado para realizar seu tratamento em outras cidades, a maioria com dificuldades e longe da família. Hoje, a realidade é outra: a gente vem de outros estados fazer esse tratamento aqui. Eu sou muito grato ao governo por isso”.

O testemunho e a gratidão acima são de Francisco Elias Marinheiro, acreano que há 25 anos reside com a esposa Lucineide Araújo Marinheiro em Natal (RN). Há alguns meses, ele voltou para Rio Branco em busca de tratamento médico contra a hepatite C.

Com o vírus negativado em apenas 20 dias de tratamento com medicações Daclatasvir e Sofosbuvir ofertadas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no estado, o paciente foi pessoalmente à Casa Civil, acompanhado pela irmã Francisca Marinheiro, no final da tarde desta quarta-feira, 13, agradecer ao governador Tião Viana por “ter a saúde renovada”.

“Há mais de 27 anos que fui acometido pela hepatite C, e diagnosticado há 15 anos. Eu sou de Rio Branco, mas moro no Rio Grande do Norte, e lá os recursos para tratamento de saúde estavam muito difíceis. Foi, então, que eu decidi vir fazê-lo no Acre”, contou o paciente ao governador.

A decisão de realizar o tratamento no AC

Marinheiro e a irmã agradecem pessoalmente ao governador Tião Viana pelo empenho na saúde pública do Acre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Marinheiro vive em Natal (RN), mas veio para o Acre realizar o tratamento contra a hepatite C (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O paciente destacou que a decisão de realizar o tratamento no Acre, partiu do momento em que o governador Tião Viana realizou a primeira entrega das medicações enviadas pelo Ministério da Saúde (MS). Sendo o Acre, o segundo estado da federação a receber a medicação. Imediatamente, Marinheiro buscou o tratamento que até então só era oferecido aqui.

“Eu decidi vir para Rio Branco porque aqui já é uma referência em hepatologia e possui uma larga experiência, com bons médicos. Sem contar que fui muito bem atendido no Hospital das Clínicas [HC] de Rio Branco. Hoje, eu já consegui recuperar o meu peso, avancei em todos os exames laboratoriais pendentes, e cada dia mais tenho melhorado. Já vou até fazer o exame de comprovação da negativação, que já foi comprovada em testes preliminares”, comemorou Marinheiro.

O governador Tião Viana destacou o quão valorosa é, para o governo, a boa notícia, e garantiu que se manterá empenhado para tornar cada vez melhor o atendimento de saúde pública no estado. “São casos como esse que nos dão muita esperança. Vamos nos manter empenhados na luta pelo tratamento da hepatite C no estado”, afirmou o governador.

Tratamento a custo zero

A esposa Lucineide Araújo Marinheiro contou que outro ponto importante foi o custo zero da medicação, que, se fosse comprada, custaria mais de R$ 500, sem falar no tratamento realizado no HC.

“Isso também fez toda a diferença. Meu marido chegou ao Acre bem debilitado, e chegou a ficar internado durante 11 dias no HC, onde recebeu uma ótima assistência, com equipe de médicos capacitados. A situação que ele se encontrava e a situação que ele se encontra hoje são totalmente diferentes. Agora, ele está saudável para voltarmos para Natal”, contou a esposa.