Política Nacional

Oficina sobre acolhimento humanizado é ministrada aos servidores do Pronto-Socorro de Rio Branco

Os servidores do Pronto-Socorro de Rio Branco participaram, na manhã desta terça-feira, 25, da oficina Acolhimento no Contexto da Política Nacional de Humanização (PNH). Com o objetivo de incluir trabalhadores, usuários e gestores no processo do atendimento em saúde, a capacitação foi promovida pelo Departamento de Humanização da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

Segundo a mediadora Artenizia de Souza, acolher é reconhecer que a procura do usuário é legítima e singular. Foto: Odair Leal/Secom

De acordo com a mediadora da oficina, Artenizia de Souza, no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), acolher é reconhecer que a procura do usuário é legítima e singular. A prática é construída de forma coletiva envolvendo equipe, paciente e serviço, e isso colabora para propiciar um sentimento de confiança e compromisso.

“É preciso inovar no serviço de acolhimento, que tem que ser aplicado por todos os trabalhadores das unidades. É um momento em que trocamos experiências e que podemos traçar um plano de cuidado. Quando o usuário chega na unidade e tem resolutividade do que veio buscar, isso implica na melhoria não só dele, mas do nosso serviço”, explicou a chefe do Departamento de Humanização da Sesacre, Jeane Rodrigues.

Servidores do Pronto-Socorro de Rio Branco participam de oficina sobre acolhimento humanizado. Foto: Odair Leal/Secom

Para a enfermeira e coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Pronto-Socorro de Rio Branco, Mônica Nascimento, esse tipo de capacitação é imprescindível. “O acolher não é só na recepção e sim durante todo o processo dentro do hospital. A oficina está sendo promovida com o objetivo de alcançar o maior número de servidores para que possamos refletir, dentro das nossas ações, como melhorar o nosso acolhimento”, declarou.

Política Nacional de Humanização

Criada em 2003, a PNH, ou como também é conhecida, o HumanizaSUS, visa colocar em prática os princípios do SUS no cotidiano dos serviços em saúde, produzindo melhor qualidade nos modos de gerir e cuidar.