conhecimento

OCA Cruzeiro do Sul realiza capacitação de técnicos em atendimento inclusivo no serviço público

A melhoria dos atendimentos ao cidadão é um processo que sempre deve priorizar a formação do agente que realiza o atendimento.  Sempre em busca da excelência nos atendimentos, a Central de Serviços Públicos do Acre (OCA) realiza capacitações continuadas em todas as centrais. Nos dias 27 e 28 na OCA Cruzeiro do Sul foi realizado mais um módulo da capacitação continuada para os agentes públicos.

O módulo faz parte das capacitações continuadas que todos os agentes da OCA participam durante o ano. Foto: Assessoria OCA

Com a temática Direitos Humanos e Atendimento Inclusivo no Serviço Público, o módulo contou com a mediação da diretora da central, Francisca Brito, para o time de debatedores, composto por Vanderson Brito, assessor técnico no Núcleo de Saúde das Populações Prioritárias e Vulneráveis da Sesacre; Goreth da Silva Pinto, chefe da Divisão de Promoção da Igualdade Racial, Intolerância Religiosa e Diversidade Sexual da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM); e Janaina Benites, psicóloga na OCA Rio Branco.

No primeiro dia do módulo de capacitação, os agentes públicos da OCA puderam tirar dúvidas, em uma roda de conversa, com a equipe de mediadores sobre a temática atendimento inclusivo para pessoas com deficiência. Já no segundo dia de capacitação, o tema abordado abrangeu o tema do atendimento no serviço público para as comunidades indígenas, LGBTQIA+, negros, imigrantes, idosos e  pessoas em situação de rua.

A capacitação ocorreu em dois dias, com troca de experiência e execução de estudos de casos. Foto: Assessoria OCA

“O objetivo é formar agentes públicos conscientes da diversidade que existe em nossa sociedade, prestando um atendimento cada vez mais respeitoso, observando as características e as diferenças que compõem cada ser humano. Nossos agentes já têm esse atendimento humano e acolhedor, mas nos preocupamos em estar constantemente em aprimoramento, trazendo formas novas de debater esses assuntos e também de uma maneira respeitosa com todos que integram nossa equipe”, explica Francisca Brito.

Durante a formação, além das rodas de conversa, também houve estudos de caso, quando os agentes se dividiram em grupos e debateram casos reais e como se portariam naquela situação de atendimento.

“O resultado sempre supera as expectativas. Quem participa é um multiplicador desse conhecimento e assim podemos crescer não só como profissionais, mas também como pessoas”, afirma Francisca.